Viagens e Vacinação

Viajar requer planejamento e isso a gente já sabe!
Para que em uma viagem você tenha o mínimo de problemas possíveis, há sempre uma preparação: compra de passagens com antecedência, pesquisa de hotéis, lugares para conhecer, deslocamento. Quando a viagem é internacional, entram na pauta o passaporte, a compra de moeda estrangeira e o seguro viagem.
Mas nem sempre você se lembra da sua carteirinha de vacinação! Pois é! É isso mesmo!
Suas vacinas estão em dia? Se você não sabe, é melhor conferir sua carteira de vacinação agora!
O fluxo de viajantes pelo mundo tem crescido cada vez mais e o risco da disseminação de doenças é cada vez maior. As notícias sobre a chegada do zika vírus ao Brasil é um exemplo clássico e atual de como o trânsito de pessoas entre países é capaz de disseminar um vírus.
Por isto, é bom estar atento com às recomendações para viajar dentro do Brasil e para realizar viagens internacionais.

 1. QUEM VEM VISITAR O BRASIL PRECISA TOMAR ALGUMA VACINA?

 Não há obrigatoriedade, mas é aconselhável que sim! Para quem vem ao Brasil é recomendada a vacinação contra Febre Amarela, conforme a OMS (Organização Mundial da Saúde). No entanto, o Brasil não exige nenhuma vacinação específica para os viajantes que aqui chegam. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o Ministério da Saúde sugerem que os estrangeiros que desejam visitar nosso país estejam com a carteira de vacinação em dia. A Anvisa aconselha que o viajantes estejam vacinados especialmente contra sarampo, influenza e febre amarela

2. BRASILEIROS VIAJANDO PELO BRASIL:

Algumas áreas do nosso país requerem cuidados especiais na hora da viagem! Há municípios brasileiros que fazem parte da lista com recomendação para vacinação contra febre amarela. Pesquise se seu município de destino está na lista a seguir:

 http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2015/novembro/19/Lista-de-Municipios-ACRV-Febre-Amarela-Set-2015.pdf

A vacina contra Febre Amarela deve ser administrada com pelo menos 10 dias de antecedência da data da viagem para pessoas que nunca tomaram a vacina. Este prazo de 10 dias não se aplica para viajantes que tenham sido vacinados anteriormente.

 3. BRASILEIROS VIAJANDO PARA O EXTERIOR:

 Para consultar se o país de destino da sua viagem exige vacinação específica, acesse o site:

 http://www.anvisa.gov.br/viajante/

 Clique em Verifique as orientações para o país de destino, selecione o nome do país e veja se há recomendação e/ou exigência de vacinas.
Atenção: pode ser que seu destino final não exija vacinação, mas o país em que você irá realizar uma conexão de voo, sim. Portanto, além da consulta sobre o país que você irá visitar, veja também as exigências país da conexão.

4. VACINA DE FEBRE AMARELA:

 É muito comum que haja exigência da vacina contra Febre Amarela para destinos internacionais.
A vacina de febre amarela deve ser administrada até 10 dias antes da sua viagem. Por isto, não deixe para tomar na última hora! (Veja que aqui há uma variação em relação às viagens feitas dentro do Brasil).
Além disto, é importante ainda manter sempre sua carteira de vacinação em dia. Outras vacinas podem ser exigidas ou recomendadas para o seu país de destino. Portanto, atente-se a este detalhe, já que algumas vacinas demoram até 6 semanas para atingir sua plena eficácia! 

vacina febre amarela

Mapa de áreas com recomendação temporária, permanente e sem recomendação de vacina de febre amarela no Brasil. (Fonte: Portal do Ministério da Saúde, 2017).

 

febre amarela

Áreas de Febre Amarela do Mundo (Fonte: OMS)

5. CERTIFICADO INTERNACIONAL DE VACINAÇÃO OU PROFILAXIA (CIVP):

 O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) é um documento que comprova que você está com a vacinação correta e atualizada para realizar uma viagem internacional.
A lista de países que exigem o CIVP está no site da Organização Mundial da Saúde. A lista atualizada para o ano de 2016 está disponível no link a seguir, em inglês:

 http://www.who.int/ith/2016-ith-county-list.pdf

 6. CIVP PARA VIAJANTES BRASILEIROS QUE SE ENCONTRAM NO BRASIL:

 Caso você precise do CIVP, procure um posto de saúde com antecedência para a sua viagem e tome a vacina necessária.
Em seguida acesse o site da Anvisa (www.anvisa.gov.br/viajante/) e faça um cadastro no sistema, através do botão Cadastrar Novo. Não é obrigatório fazer esse cadastro, mas é aconselhável, para agilizar seu atendimento em um posto da Anvisa.
Dirija-se ao Centro de Orientação à Saúde do Viajante (COV) mais próximo de sua residência com a carteira de vacinação e um documento de identidade com foto.
Veja os endereços dos Centros de Orientação à Saúde do Viajante do Brasil no seguinte link: 

http://www.anvisa.gov.br/hotsite/viajante/centros.pdf

 Alguns Postos da Anvisa, situados em aeroportos, portos e fronteiras também atuam como Centro de Orientação à Saúde do Viajante.
Menores de 18 anos não precisam ir pessoalmente para a emissão do CIVP quando seus pais ou responsáveis solicitarem o certificado.
Em alguns Centros públicos é possível tomar a vacina e ter o Certificado emitido na hora. No caso dos estabelecimentos privados de vacinação e que são credenciados como Centros de Orientação, os certificados são emitidos apenas para os viajantes que foram vacinados no próprio estabelecimento.

 7. CIVP PARA VIAJANTES BRASILEIROS NO EXTERIOR:

 Caso seja necessário a emissão de Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia no exterior, o viajante deverá realizar cadastro no site da Anvisa, e em seguida procurar o Consulado Brasileiro para fazer a solicitação do CIVP.
Tenha em mãos a carteira de vacinação, já que o consulado enviará uma solicitação com as informações pessoais e uma cópia da carteira de vacinação via e-mail para a Anvisa.
A Anvisa analisará os documentos e emitirá o CIVP, que será enviado ao Consulado. O Consulado será orientado a emitir, carimbar e assinar o CIVP e entrega-lo ao cidadão.

8. E SE O VIAJANTE TEM ALGUMA CONTRAINDICAÇÃO À VACINA?

Quando há contraindicação e o viajante não pode tomar determinada vacina, é necessário um Atestado de Isenção de Vacinação, que está disponível no site da Anvisa (na área do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia, clique em Certificado de Isenção de Vacinação e depois em Modelo de Atestado de Isenção), e ser preenchido e assinado pelo médico. As informações sobre o atestado podem ser inseridas no sistema da Anvisa, para a emissão do Certificado de Isenção de Vacinação.

 9. MALÁRIA:

 Ainda não há vacinação contra malária, porém esta também é uma preocupação, principalmente quando a viagem for com destino à Região Amazônica (Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins). Mas lembremos que também existem focos em Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.
Antes de viajar, consulte se o seu destino final registrou casos de malária nos últimos anos.
A prevenção é feita com o uso de roupas claras, manga longa e calça comprida, e uso de repelente nas áreas expostas do corpo.
Caso haja algum sintoma, como febre, dor no corpo e dor de cabeça, é aconselhável procurar a unidade de saúde mais próxima. O ideal é que o atendimento seja feito em até 48 horas após os primeiros sintomas. 

malária brasil

Mapa das áreas de risco à Malária no Brasil (Fonte: Sinan/SVS/MS e Sivep-Malária/SVS/MS).

 

Malária no Mundo

Mapa com a distribuição de áreas sujeitas à Malária no mundo (Fonte: OMS)

Fiquem ligados, viajantes! Ao planejarem suas viagens, lembrem-se que sem saúde não dá para curtir o passeio!

Para mais informações

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: