Templo Budista Zu Lai

Se você está procurando um passeio diferente e tranquilo pela Grande São Paulo, você está lendo a postagem certa! Se você conhece a loucura urbana da Região Metropolitana, você irá esquece-la por um tempo! No lugar que apresentamos neste texto o barulho vai ser dos cânticos, da água nas fontes e dos pássaros!
Nesta postagem vamos compartilhar com vocês um passeio que há muito tempo estava na nossa lista e que finalmente conseguimos fazer! Conhecemos o Templo Zu Lai, localizado na cidade de Cotia - SP.

zu lai

Um lugar de paz e reflexão: assim é o Templo Zu Lai (Foto: Tissiana Souza).

1. COMO CHEGAR:

-Carro: Siga pela Rodovia Raposo Tavares (BR-272), sentido interior, até o acesso para a Estrada Fernando Nobre no km 28,5. Há placas na Raposo Tavares indicando o acesso para a estrada. Faça uma curva suave à direita e siga pela Estrada Fernando Nobre por cerca de 1,5 km até chegar à entrada do templo. 

-Fretado: todos os domingos há um ônibus fretado que sai das proximidades da Estação do metrô Liberdade (Linha 1 – Azul), em São Paulo, pontualmente às 08:30 da manhã.
O preço do fretado é de R$15,00 por pessoa e não é necessário agendar. A taxa inclui o trajeto de ida e volta (São Paulo – Templo Zu Lai – São Paulo) e o horário de retorno está marcado para 16:00 horas. Porém, o retorno pode sofrer um atraso, pois algumas cerimônias ou outras atividades do templo podem se encerrar somente depois das 16:00 horas.
No bairro da Liberdade, o ônibus sai da Rua Dr. Rodrigo Silva, ao lado da Loja Ikesaki.

-Transporte público (texto do site do Templo Lu Zai): Desça na Estação Butantã do Metrô (Linha Amarela) dirija-se ao ponto de ônibus que fica atrás da estação (na Praça Waldemar Ortiz). Utilize qualquer ônibus ou van com destino à Cotia e desça no quilometro 28,5 (ou 29) da Rodovia Raposo Tavares. Caminhe poucos metros no acostamento da via no sentido São Paulo até chegar à entrada da Estrada Fernando Nobre. Ande por cerca de 1461m na Fernando Nobre, onde à sua esquerda estará o templo. Esta caminhada, ao todo, leva em média 20 minutos.

 2. REGRAS DE CONDUTA DO TEMPLO ZU LAI:

 Sempre que formos a um local religioso é interessante procurarmos informações sobre possíveis regras a serem seguidas no local. O Templo Zu Lai apresenta um conjunto de regras, chamado de “Etiqueta Budista”, que devemos respeitar durante a visita. Se nós gostamos que respeitem as nossas crenças, devemos, em primeiro lugar, também respeitar as crenças do nosso próximo!
As regras de conduta servem para as dependências do templo e para as salas de celebração: 

-Não é permitido entrar com bebidas e alimentos no interior do templo;
-Não levar animais de estimação;
-Não ir com roupas inadequadas (regatas, shorts, decotes);
-Não fotografar ou filmar as atividades e o interior das salas sem autorização prévia;
-Não fumar em nenhum local do templo;
-Não pegar nada que não tenha sido oferecido;
-Não assumir posturas inadequadas nas dependências – deitar no pátio, debruçar-se nas muretas e nas estátuas, etc.
-Não manifestar contatos íntimos (beijos, abraços, carícias, etc);
-Não fazer barulho e evitar aglomerações na porta as sala principal (evite perturbar a concentração e o momento de oração dos praticantes).

 Para os que decidirem entrar na Sala de Cerimônias (Sala Principal) é necessário seguir as regras anteriores. Além de manter o silêncio e evitar conversas; não usar telefone celular (desligar ou ativar a função vibrar); não tocar nos instrumentos de Darma; somente fotografar ou filmar com prévia autorização; não ficar entrando e saindo (permanecer por pelo menos 45 minutos na sala).

 3. RESUMO DA HISTÓRIA DE CONSTRUÇÃO DO TEMPLO:

 O Templo Zu Lai é um templo budista, pertencente ao Monastério Fo Guang Shan. É o primeiro templo deste monastério na América Latina.
Segundo o site do templo, a história começa no ano de 1992, quando o Venerável Mestre Hsing Yün [3] veio à cidade de São Paulo para a consagração do Templo Budista Kuan Yin. Senhor e senhora Chang, seguidores do Budismo, doaram o sítio da família para a construção de um templo, que o Venerável Mestre chamou “Zu Lai”.
Com o crescimento de discípulos e de simpatizantes, houve a necessidade de um espaço maior para acomodação e recebimento de pessoas. Os terrenos do entorno do primeiro templo foram adquiridos para a construção de um novo templo com a ajuda financeira dos membros da Associação Internacional Luz de Buda (Blia). No ano 2000 foi colocada a pedra fundamental. A construção atual tem 10.000 m² de área construída e uma área total de 150.000 m² (Fonte: Templo Budista Zu Lai).
No dia 05 de outubro de 2003, o Venerável Mestre Hsing Yün consagrou a nova edificação do Templo Zu Lai.
Perguntamos através do Instagram do templo se há uma palavra ou expressão em português que consiga explicar o que é "Zu Lai". Eles responderam da seguinte forma: "Zu Lai é um dos epípetos de Buda. Traduzir seu significado é muito complexo, mas seria algo como 'assim vindo e assim ido'. Zu Lai está totalmente presente e se foi completamente. Está completamente imanente e transcendente".

 4. A VISITA:

 Descendo do estacionamento em direção aos jardins, há várias estátuas de Buda. O que chamou nossa atenção, é o símbolo da cruz suástica que fica na altura do peito da estátua. A cruz suástica de Buda não tem nada a ver com nazismo!

zu lai

Estátua de Buca com a cruz suástica no peito (Foto: Tissiana Souza).

Segundo o site “Sobre Budismo”, a cruz suástica é um dos símbolos do Budismo. É um símbolo muito antigo, que já foi utilizado pelos romanos, mas que hoje é usado no hinduísmo, budismo e jainismo. A cruz suástica representa a boa sorte e simboliza o Sol com seus raios. Portanto, é um símbolo que tem uma representação de positividade!
Iniciamos nossa visita pelos jardins, que estavam cheios de cerejeiras floridas! É um local é muito agradável, com bambueiros e árvores. Pessoas meditavam em grupos, outras simplesmente sentavam no gramado para conversar, descansar e ler.
Descemos pelos jardins em direção ao lago Zu Lai. Ao chegar ao lago, tivemos uma visão lindíssima dos jardins! O dia ensolarado também deixou o lugar ainda mais bonito!

zu lai

Lago Zu Lai, um lindo lugar! (Foto: Tissiana Souza).

O lago tem uma ponte para que possamos passar sobre ele. É uma típica ponte oriental, parecida com aquelas que encontramos quando visitamos jardins japoneses.
Há um sanitário próximo ao lago, o que permite que você possa desfrutar o tempo que quiser dos jardins sem ter preocupação de sair correndo para ir ao banheiro nas dependências do templo.
Seguimos em direção ao Templo Zu Lai. Há inúmeras estátuas de Buda próximo à entrada do templo.
Antes de chegarmos às escadarias, passamos pelo Jardim dos 18 Arhats. São 18 estátuas de monges iluminados. A palavra Arhat significa “merecedor, honrado, digno, valioso”. O Arhat alcança a iluminação por seguir os ensinamentos de outrem, enquanto o Buda alcança a iluminação por si mesmo (Fonte: Templo Budista Zu Lai).

zu lai

Jardim dos 18 Arhats (Foto: Tissiana Souza).

Em frente às escadarias há uma fonte, onde vimos os visitantes jogando moedas e fazendo pedidos.

zu lai

As escadarias levam à entrada do pátio do Templo Zu Lai (Foto: Tissiana Souza).

Subimos as escadarias e chegamos ao pátio. Aqui realmente pudemos entender como o templo budista se organiza. A Sala de Celebrações (Sala Principal) fica no centro das edificações, após um novo lance de escadarias presentes no pátio.

zu lai

O Pátio do Templo Zu Lai. A construção central é a Sala de Celebrações (Foto: Tissiana Souza).

zu lai

Pátio do Templo Zu Lai (Foto: Tissiana Souza).

Nos edifícios laterais, com 2 andares, estão outras salas de cerimônias e de meditação. Estas salas não podem ser fotografadas e não é possível adentra-las sem autorização, mas você poderá observar como são belas e cheias de adornos através das janelas.
No andar térreo está o Museu, com diversas peças em exposição relacionadas ao Budismo. Também há uma sala para exposições temporárias
Os serviços de atendimento aos visitantes contam com cafeteria (Yakisoba, lanches e salgados vegetarianos, doces, café, chás, sucos e água), loja de artigos e livros budistas, refeitório (com comida vegetariana, R$30,00 para adultos e R$22,00 para crianças de 2 a 8 anos), playground, estacionamento gratuito, elevador (acesso pelo pátio de manobras), telefones públicos, bebedouros e sanitários. Nós almoçamos no refeitório.
A Sala de Cerimôninas (ou Sala Principal) é a que mais atrai os olhares do público, principalmente nas horas das celebrações. É importante lembrar da Etiqueta Budista, e não atrapalhar o momento das orações dos praticantes.
É possível fotografar a sala quando não há celebração, porém, isto deve ser feito da parte de fora. Os voluntários do templo indicam a distância da porta que devemos ficar.

zu lai

Interior da Sala de Celebrações (Foto: Tissiana Souza).

Mesmo que você não pratique o Budismo, você pode fazer seus pedidos para Buda. Ao lado direito da porta há um voluntário que distribui incensos, enquanto outro voluntário ensina como segurar o incenso para fazer os pedidos e como deve ser o agradecimento ao final.
Nós visitamos o templo em um domingo, dia com um grande número de visitantes. Apesar desse movimento de pessoas, percebe-se um silêncio respeitoso por parte de todos.
Tanto a parte do Templo, quanto a parte do lago e do jardim trazem uma sensação de paz e tranquilidade muito grandes! É um lugar onde nos sentimos muito bem e que com certeza indicamos para um passeiorelaxamento, paz e busca de contato com a natureza! Parece que todos os sons e todo o aspecto visual do lugar estão em perfeita sintonia, proporcionando uma sensação de bem-estar!
Ao final, passamos pelos jardins novamente para chegarmos ao estacionamento. Sentamos nos bancos para apreciar um pouco mais o local, e de repente, um bando de saguis começou a se aproximar! Os bichinhos são muito curiosos, ágeis e trocam de árvore muito rápido! Ainda assim, pudemos fazer algumas fotos bonitas dos saguis.

zu lai

Visitantes inesperados dos jardins (Foto: Tissiana Souza).

O site do templo é bastante informativo, com muitos textos explicativos sobre Buda, os monges Arhats, ensinamentos de meditação, culinária chinesa, etc. Aqueles que se interessarem mais sobre o tema podem acessar o site através do link presente nas informações.

Quer ter uma prévia do que você verá? O site do Templo Zu Lai disponibiliza um passeio virtual através de fotografias em 360º. O link de acesso é:

http://www.templozulai.org.br/passeio-virtual-360.html

Atualizado em 15/10/2016

Endereço

Estrada Fernando Nobre, 1461, CEP 06705-490, Cotia - SP.
Tel.: (11) 3500-3600.
Acesso pelo km 28,5 da Rodovia Raposo Tavares.

Preços para o ano de 2016

Gratuito

Horário

De terça a sexta-feira, das 12 às 17 horas.
Sábados, domingos e feriados, das 09:00 às 17:00 horas.
Fechado às segundas-feiras.

Para mais informações

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: