O Parque da Rocha Moutonnée: glaciações no Estado de São Paulo e dinossauros animados!

Em Salto existe um parque onde é possível aprender sobre as eras geológicas, fazer uma trilha de nível fácil, rir dos dinossauros e entender como a poluição é um fato triste: tudo isto está no Parque da Rocha Moutonnée!

Quando chegamos ao parque, a primeira atividade foi assistir um vídeo que conta a história da evolução do Planeta Terra. Isto ajuda a entender em quais períodos do tempo geológico e há quantos milhões de anos os fatos mais importantes da evolução desta esfera azul que habitamos ocorreu.

Em seguida, começamos a visita ao parque junto com um guia. Assim, todas as dúvidas do grupo eram esclarecidas.

O primeiro ponto de parada foi a grande estrela do parque: a Rocha Moutonnée.

rocha moutonnee

A Rocha Moutonnée, que dá nome ao parque! (Foto: Tissiana Souza).

Talvez você esteja aí na sua casa, no seu trabalho, ou no café se perguntando “Por que um blocão imenso de rocha que apresenta inúmeros cortes de mineração é tão importante assim!?”

E eu te respondo o seguinte: o bloco de granito róseo apresenta uma série de ranhuras na sua superfície. Como este bloco já foi quase totalmente alterado pela mineração, somente uma parte dessas ranhuras ficaram aparentes. E estas ranhuras foram produzidas por geleiras há cerca de 270 milhões de anos. Estes resquícios na Rocha Moutonnée são um indicativo geológico de que a região passou por um período de glaciação. Esses testemunhos da passagem das geleiras são bem vistos quando a incidência dos raios solares fica a um determinado ângulo da rocha.

rocha moutonnée

Parte alta da Rocha Moutonnée, onde estão os resquícios da passagem de geleiras (Foto: Tissiana Souza).

E por que este nome “Rocha Moutonnée”? Moutonné significa “acarneirada” e vem da palavra francesa “mouton” (carneiro). O formato do bloco de granito arredondado lembra um carneiro deitado (imaginem se o bloco ainda estivesse inteiro como seria interessantíssimo!).

Depois das explicações sobre a Rocha Moutonnée, seguimos pela trilha do parque observando as espécies de plantas. Paramos em um mirante de onde é possível ver o rio Tietê.

rocha moutonnee

Trilha pelo parque da Rocha Moutonnée (Foto: Tissiana Souza).

rocha moutonnee

Mirante para o rio Tietê (Foto: Tissiana Souza).

Entramos na parte dos dinossauros. Estes animais teriam habitado o planeta entre 245 e 208 milhões de anos atrás. Ou seja, eles vieram bem depois da glaciação que provocou as estrias na Rocha Moutonnée.

É um setor interessante e engraçado do Parque. As réplicas são animadas e produzem som. Provavelmente as crianças devem pirar quando estão em frente a estas reproduções!

rocha moutonnee

Dinossauros no Parque da Rocha Moutonnée! (Foto: Tissiana Souza).

rocha moutonnee

Setor de Dinossauros! (Foto: Tissiana Souza)

Em seguida descemos até o Porto Góes, um mirante do Parque. O local tem tudo para ser um espaço de contemplação, porém, a vista é um choque! Há uma bela corredeira no rio Tietê, no entanto, a água chega tão poluída da Região Metropolitana de São Paulo que a visão é de uma água escura coberta por espumas! E o cheiro então, nada agradável!

No dia em que visitamos o Parque, havia milhares de garrafas pet empilhadas nas margens devido a uma forte chuva ocorrida alguns dias antes! É uma vista triste?! Sim, muito! Mas é bom viver este choque de realidade para repensarmos como são as nossas ações! Cada vez que se joga algo dentro de um rio, um papel de bala, uma bituca de cigarro na rua, é isso que acontece! É uma decepção ver que um lugar que tem potencial apresentar uma vista contemplativa mostra o quão caótico é o ser humano!

rocha moutonnee

Porto Góes: a vista tinha tudo para ser incrível! (Foto: Tissiana Souza).

rocha moutonnee

Porto Goes (Foto: Tissiana Souza).

No Parque da Rocha Moutonnée há sanitários, cantina, anfiteatro, quiosques e bebedouros. Leve repelente, vá de chapéu e use protetor solar! Não pegue as espumas do rio, caso elas voem para o mirante do Porto Góes, pois apresentam elementos químicos em sua composição que podem ser tóxicos.

Endereço

Rodovia Rocha Moutonnée (Antiga Estrada das Sete Quedas), s/nº, Salto - SP

Horário

De terça-feira a domingo, das 08:00 às 16:30 horas.

QUANTO CUSTA?

Entrada gratuita

Para mais informações

Prefeitura da Estância Turística de Salto:
http://salto.sp.gov.br/site/?page_id=17

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: