O Parque Geológico do Varvito: revivendo o passado do planeta Terra!

Neste ano de 2017 fui a Itu e conheci um lugar muito interessante, que sempre ouvi falar quando cursava Geografia: o Parque Geológico do Varvito.

O Parque do Varvito é um parque municipal da cidade de Itu, tombado pelo CONDEPHAAT. É uma área verde muito gostosa com pistas de caminhada, bancos, anfiteatro, árvores e óbvio, belos afloramentos de varvito em paredões de 90°.

parque do varvito

Parque do Varvito em Itu (Foto: Tissiana Souza).

parque do varvito

Paredão de Varvito do parque (Foto: Tissiana Souza).

parque do varvito

Parque do Varvito (Foto: Tissiana Souza).

O Parque foi inaugurado em 23 de julho de 1.995 e tem uma área de 44.346 km², onde antigamente havia uma pedreira.

O Varvito que era extraído da pedreira foi usado no calçamento, construções e fachadas em Itu.

O local foi transformado em um parque porque o varvito é uma rocha importantíssima na América do Sul. Sua importância se deve à ocorrência da alternância de camadas brancas e acinzentadas, que se depositaram há cerca de 280 milhões de anos durante um período glacial que cobriu a América do Sul com uma extensa camada de gelo.

Conforme a revista comemorativa dos 20 anos de inauguração do parque, a importância do varvito é tão grande que, no ano de 2.002, o Museu CosmoCaixa de Barcelona foi a Itu buscar um exemplar de varvito com 10,6 toneladas, que hoje está exposto no museu.

Como eu disse acima, o varvito é uma rocha formada por camadas claras e escuras alternadas. Mas como ocorreu esse processo?

A área do varvito de Itu era um grande lago glacial. Em períodos mais frios, com o congelamento do lago e águas com menor movimentação, materiais finos, como por exemplo, a argila, se decantavam no fundo do lago. A presença de matéria orgânica é responsável pela coloração escura da camada, pois durante os períodos em que o lago esteve congelado não havia oxigenação e muitos micro-organismos morriam.

Durante os períodos quentes, o lago teria maior movimentação das águas e as geleiras atuariam como uma grande lixa, arrastando materiais mais grosseiros para o fundo do lago, como por exemplo, as areias, formando as camadas mais claras.

Conforme a Revista do Parque Geológico do Varvito, ainda não é possível afirmar que a presença de uma camada escura representaria o período outono-inverno e a camada clara o período primavera-verão. Pode ser que estes períodos tenham sido mais prolongados que 6 meses. Teoricamente, uma camada cinza e uma camada branca correspondem a 1 ano de mudanças de temperatura e de estações.

O que é legal observar no varvito?

-Ondulações: em geral, as camadas do varvito são horizontais e retilíneas, mas, em alguns pontos, é possível observar algumas ondulações nas camadas. Isto significa que ocorreu uma movimentação nas águas do antigo lago glacial, que ficou marcada nas camadas do fundo do antigo lago.

-Presença de calhaus e seixos entre as camadas: há um exemplar muito legal no meio das camadas do varvito - um calhau que ao se depositar no fundo do lago deformou as camadas. Bem interessante de olhar!

parque do varvito

Calhau que em algum momento se depositou no fundo do lago (Foto: Tissiana Souza).

-Trilha dos bentônicos: não se sabe ao certo quais eram os animais que viviam no fundo do lago, mas acredita-se que seriam invertebrados. As marcas que estes animais deixaram no fundo do lago podem ser vistas na trilha dos bentônicos.

parque do varvito

Trilha dos bentônicos: esses caminhos no varvito foram feitos por pequenos animais que viviam no fundo do lago (Foto: Tissiana Souza).

Endereço

Rua Parque do Varvito, 400, Parque Nossa Senhora Candelária, Itu - SP.

Horário

De terça-feira a domingo, das 08:00 às 16:30 horas.

QUANTO CUSTA?

Entrada gratuita

Para mais informações

Prefeitura da Estância Turística de Itu:
https://www.itu.sp.gov.br/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: