Jardim Botânico de Dublin

Em Dublin, pouco mais de 3 km distante do City Centre, existe um lugar cheio de vida: o Jardim Botânico de Dublin (The National Botanic Gardens of Ireland).

No jardim, reina a tranquilidade, o verde, o canto dos passarinhos e a beleza das estufas!

Além de ser um espaço público, o jardim também funciona como uma instituição científica e como herbário nacional.

O jardim botânico foi fundado em 1.795 pela Royal Dublin Society. Inicialmente, o jardim foi idealizado com o propósito de realizar pesquisas científicas voltadas para a agricultura. Nos primeiros anos após a fundação, as pesquisas foram úteis para a alimentação humana e de animais e para a medicina. Porém, o crescimento do interesse pelas plantas em botânica sistemática fez com que por volta de 1.830 o conhecimento botânico ultrapassasse a finalidade agrícola dos jardins (Fonte: National Botanic Gardens of Ireland).

1. COMO CHEGAR:

-Ônibus: Números 4, 9 e 83. A entrada do Jardim Botânico fica na Botanic Road.

Pontos: Botanic Road/Cliftonville (Para os ônibus 4, 9 e 83); Botanic Gardens (83); Glasnevin/Fairfield Road (83); Mobhi Road (Botanic Road) (4, 9).

2. O JARDIM BOTÂNICO:

Caminhar pelo Jardim Botânico de Dublin é um passeio bastante renovador! Por isto mesmo, passamos o dia todo por lá!

Iniciamos nossa caminhada pelas estufas. A primeira que visitamos é a mais longa do jardim: a “The Curvilinear Range”. É um conjunto de estufas que estão interligadas, construídas de ferro e com telhado curvilíneo. A asa leste foi a primeira parte a ser construída, em 1.843. A conclusão ocorreu em 1.869, com a ampliação das asas leste e oeste. Na década de 1.990, a “The Curvilinear Range” foi totalmente restaurada (Fonte: National Botanic Gardens of Ireland).

jardim botânico de dublin

The Curvilinear Range: a maior estufa do Jardim! (Foto: Tissiana Souza).

Nessa estufa ocorrem muitas flores! As plantas estão divididas em três setores: na asa oeste estão as plantas oriundas das montanhas do Sudeste da Ásia. No centro, há uma coleção de gminospermas de Glasnevin e na porção leste há plantas do hemisfério Sul, vindas da Austrália, América do Sul e Sul da África (Fonte: National Botanic Gardens of Ireland).

jardim botânico de dublin

Fora da estufa, frio Irlandês. No quentinho da estufa, a vida se revela! (Foto: Tissiana Souza).

jardim botânico de dublin

Plantas no interior da grande estufa (Foto: Tissiana Souza).

A “Great Palm House”, segunda estufa que visitamos, é a mais alta de todas! Data de 1.884 e foi construída no lugar de uma antiga estufa danificada por uma tempestade (Fonte: National Botanic Gardens of Ireland). Há árvores enormes lá dentro, dando a sensação de estarmos em meio a uma pequena floresta!

jardim botânico de dublin

Great Palm House, a estufa mais alta do Jardim (Foto: Tissiana Souza).

jardim botânico de dublin

Great Palm House (Foto: Tissiana Souza).

jardim botânico de dublin

Great Palm House: interior com árvores altas! (Foto: Tissiana Souza).

Em seguida, fomos para a “Conservatory”, uma estufa pequena, onde estava ocorrendo uma exposição temporária com Bonsais.

jardim botânico de dublin

Conservatory: estufa de exposições temporárias (Foto: Tissiana Souza).

Sentamos para lanchar num banco e ficamos observando um corvo fazer seu ninho! Ficamos impressionados como o corvo era seletivo na escolha dos galhos que fariam parte do seu ninho! Se ele achasse que o galho não servia, ele desistia e ia mais longe procurar o galho ideal! E mais: às vezes, o pedacinho de galho era longo demais, e atrapalhava seu voo. Mas ele não desistia, parava, tentava equilibrar o peso, e continuava até chegar na árvore! Depois de observarmos a "engenharia do corvo", fomos andar pelos jardins.

A tranquilidade do local é impressionante! Ouvimos e vimos muitos pássaros e esquilos! Sim, os esquilinhos são muito fofinhos e alguns deles eram bem mansos e curiosos, chegando muito perto de nós!

jardim botânico de dublin

Árvores do Jardim Botânico de Dublin (Foto: Tissiana Souza).

jardim botânico de dublin

Morador fofo do Jardim (Foto: Tissiana Souza).

Segundo o site Visit Dublin, o Jardim Botânico contém mais de 15.000 espécies de plantas, de diversas partes do mundo e de espécies típicas da Irlanda. Além disto, 300 espécies presentes no jardim estão ameaçadas de extinção, incluindo 6 espécies que estão extintas na natureza 🙁

O jardim é dividido em diferentes setores. O arboretum é um dos mais agradáveis, devido à grande quantidade de árvores! Como fomos no final do inverno, os jardins abertos ainda não estavam floridos.

jardim botânico de dublin

Jardim Botânico de Dublin (Foto: Tissiana Souza).

Como estrutura para visitação, o jardim conta com um restaurante, estacionamento e biblioteca. Almoçamos lá mesmo no restaurante, e a comida é muito boa!

Jardins e estufas são acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida, porém ocorrem declives acentuados em alguns pontos.

Não é permitido praticar corrida dentro dos jardins e animais domésticos não são admitidos, com exceção a cães-guia.

3. GLASNEVIN CEMETERY & MUSEUM:

Do Jardim Botânico, os visitantes também podem acessar diretamente o cemitério–museu de Glasnevin. Nós fomos andar por lá também, afinal este é o maior cemitério da Irlanda! Desde 1.828, mais de 1,5 milhão de pessoas foram enterradas no local (Fonte: Visit Dublin). Diversas personalidades da Revolução de 1.916 estão enterradas nesse cemitério, como Daniel O’Connell, Charles Stewart Parnell, Éamon DeValera, Michael Collins, Harry Boland, Countess Markievicz e outros.

Se você for a Dublin, o Jardim Botânico é uma excelente experiência para viver algumas horas de tranquilidade e encher os olhos com as belas árvores e flores!

Endereço

Glasnevin, Dublin 9, Dublin.
Telefone do Centro de Visitantes: +353 1 857 0909

Preços para o ano de 2016

Entrada gratuita

Tours guiados: €5,00

Horário

Verão (primeiro domingo de Março ao último domingo de Outubro)

De segunda a sexta-feira, das 09:00 às 17:00 horas.
Sábados, domingos e feriados públicos, das 10:00 às 18:00 horas.

Inverno (do término do horário de verão ao último domingo de Fevereiro)

De segunda a sexta-feira, das 09:00 às 16:30 horas.
Sábados, domingos e feriados públicos, das 10:00 às 16:30 horas.

As estufas fecham às 16:15 no inverno.

Tours guiados de segunda-feira a sábado, às 11:30 e 15:00 horas.

Tours guiados gratuitos todos os domingos, às 12:00 e 14:30 horas.

Para mais informações

National Botanic Gardens of Ireland:
http://www.botanicgardens.ie/home.htm

Visit Dublin:
http://www.visitdublin.com/home/

Dublin Bus:
https://www.dublinbus.ie/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: