Um paraíso chamado Ilha do Cardoso

1. A ILHA DO CARDOSO:

A Ilha do Cardoso é um destino ainda não muito conhecido. Faz parte do município de Cananeia e está localizada no extremo Sul do litoral paulista, na divisa com o Estado do Paraná. O município de Cananeia está situado na região do vale do Ribeira, uma das regiões que ainda apresenta remanescentes de Mata Atlântica muito bem preservados.

Desde 1.962, a Ilha do Cardoso é um Parque Estadual, ou seja, uma área destinada à preservação da biodiversidade. A ilha tem área superior a 13 mil hectares, onde encontramos vegetação de Mata Atlântica, manguezais, restingas, e praias. O parque apresenta 6 comunidades caiçaras (Marujá, Itacuruçá, Enseada da Baleia, Pontal do Leste, Foles e Cambriú) e cerca de 400 moradores (Fonte: Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo).

 Ilha do Cardoso também está situada em uma região conhecida como Lagamar, tombada pela UNESCO como Sítio do Patrimônio Natural da Humanidade, devido à sua importância ambiental (Fonte: Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo).

Nós tínhamos muita vontade de conhecer a Ilha do Cardoso, pois todos que visitaram o local disseram que ela era linda! E é verdade! Um verdadeiro paraíso!

Aproveitando o Circuito de Ilhas dos Forasteiros Viagens  e a companhia de nossos amigos, embarcamos nesta aventura sem sinal de telefone e internet e sem energia elétrica. Ainda tivemos a sorte de estarmos na ilha em dias de céu limpo e lua cheia, proporcionando mais um espetáculo da natureza!

2. COMO CHEGAR:

O acesso à Ilha do Cardoso é feito somente por barco ou escunas. Não existem estradas/rodovias que cheguem até a ilha.

É necessário a contratação de um barqueiro (credenciado!) na cidade de Cananeia. Mais informações podem ser encontradas no site da Associação dos Moradores do Marujá – AMOMAR.

No nosso caso, fomos de escuna diretamente para a Comunidade do Marujá, onde ficamos hospedados na Pousada e Restaurante Marujá, com quartos coletivos e banheiros privativos.

Foram 3 horas de viagem pelos braços de mar, com uma paisagem incrível! Vimos o nascer do Sol da escuna e navegamos pelo Canal do Ararapira, cercado por manguezais. Os Guarás (aves de coloração avermelhada típicas da região) faziam suas refeições matinais nas pequenas ilhas visíveis pela maré baixa. Além disso, os golfinhos (boto-cinza) deram seu show à parte!

Nascer do Sol em Cananeia, no Porto. Ao fundo, a Ilha Comprida (Foto: Tissiana Souza).

cananeia

Nascer do Sol rumo à Ilha do Cardoso (Foto: Tissiana Souza).

cananeia

Guarás no Canal de Ararapira (Foto: Tissiana Souza).

cananeia

Paisagem do Lagamar Paulista de beleza única! (Foto: Tissiana Souza).

cananeia

Navegando pelo Canal do Ararapira (Foto: Tissiana Souza).

3. INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

A Ilha do Cardoso, como já foi dito, é um Parque Estadual. Portanto, diversas atividades são restritas, visando a máxima preservação do ambiente natural. Se você for passear na Ilha, fique atento a estas instruções:

  • Não leve seu animalzinho doméstico, senão ele terá de voltar com o barqueiro para Cananeia;

  • Separe seu lixo em orgânico e seco. Durante os passeios, guarde o lixo e depois descarte devidamente nos locais corretos;

  • Os passeios são monitorados! Pesquise e reserve seus passeios com antecedência, pois há um número máximo de pessoas que podem visitar os atrativos naturais em um dia! Procure o Centro de Visitantes para estar mais bem informado;

  • Leve filtro solar, repelente (muito repelente!), calçados fechados (obrigatório para as trilhas) e garrafas d’água para fazer os passeios monitorados;

  • Leve lanches já preparados para fazer as trilhas;

  • Se você deixar seus calçados fora do quarto por algum motivo, verifique antes de colocá-los no pé ou guardá-los na mala, pois pequenos caranguejos podem se esconder dentro deles;

  • Proibido fazer fogueira, destruir as plantas ou desmatar a área e caçar animais na Ilha;

  • É proibido o uso de Jetski, pois seu movimento afugenta os animais que vivem no Canal de Ararapira;

  • Racione água! Evite o desperdício!;

  • Os chuveiros funcionam a gás;

  • A energia elétrica é das 19 às 23 horas na Comunidade do Marujá. Na pousada onde ficamos, por exemplo, a tomada do ventilador funcionava até de manhãzinha. As luzes permaneciam acesas até de madrugada.

  • Importante levar lanternas para se locomover à noite. Leve também pilhas reserva;

  • Não leve bebidas em garrafas de vidro para a ilha;

  • Não use drogas.

E O MAIS IMPORTANTE: Aproveite um dos últimos pontos do litoral paulista sem urbanização e sem excesso de turistas! Curta a beleza do lugar, a tranquilidade e a energia que vem da natureza! Aproveite para escutar os sons do mar, do vento e dos animais! Você vai esquecer que existe internet, televisão, jornal, trabalho e vai pensar que não é preciso muito para se sentir feliz 🙂

Para mais informações

AMOMAR - Associação de moradores do Marujá:
http://www.maruja.org.br

Cananet - Site com informações turísticas sobre Cananeia:
http://www.cananet.com.br/

Forasteiros Viagens:
www.facebook.com/forasteirosviagens

Parque Estadual Ilha do Cardoso - informações sobre passeios turísticos e comunidades caiçaras:
http://cananet.com.br/peic/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: