Frida Kahlo no Instituto Tomie Ohtake

Esta postagem tem prazo de validade!

Entre 27 de setembro de 2015 e 10 de janeiro de 2016, o Instituto Tomie Ohtake, no bairro de Pinheiros em São Paulo-SP, recebe a exposição “Frida Kahlo: conexões entre mulheres surrealistas no México”, com curadoria de Teresa Arcq.
As obras desta exposição giram em torno do universo feminino, não abrangendo somente as obras de Frida Kahlo, mas um conjunto de mulheres artistas que nasceram, se mudaram para o México ou que estiveram no país em algum momento de suas vidas.

frida kahlo

O rosto marcante de Frida Kahlo (Foto: Tissiana Souza).


As 16 artistas representadas estão relacionadas com o Surrealismo, uma das correntes mais importantes do século XX. Estas mulheres eram reconhecidas como esposas de outros grandes artistas, mas nesta exposição elas são as grandes divas.

frida kahlo

Entrada para a exposição (Foto: Tissiana Souza).

1. COMO CHEGAR:

-Metrô: Estação Faria Lima (Linha 4 - Amarela). Saia em direção ao Largo da Batata e caminhe 700 m pela Avenida Brigadeiro Faria Lima. O Instituto está localizado em um prédio de vidraças cor de rosa. É um prédio bem diferente dos outros do entorno e chama bastante a atenção. A entrada do Instituto é na Rua Coropés.

2. RESUMO DA VIDA DE FRIDA KAHLO:

Magdalena Carmen Frida Kahlo Calderón nasceu em 06 de julho de 1.907 em Coyacán (México) e morreu na mesma cidade (hoje distrito da Cidade do México), em 13 de julho de 1.954, devido a uma embolia pulmonar (não se descarta a hipótese de suicídio por overdose de remédios).

Aos 6 anos, contraiu poliomielite, o que fez com que ficasse com uma lesão na perna direita. Por isto, foi apelidada pata de palo (perna de pau). 

Em 1.925, aos 18 anos, sofreu um gravíssimo acidente quando o ônibus onde viajava chocou-se com um bonde. Teve lesões na coluna, fraturou vários ossos e passou por 35 cirurgias de reconstrução. Foi durante o período de recuperação que começou a pintar as telas, com um cavalete adaptado à sua cama.

Em 1.929 casou-se com artista mexicano Diego Rivera. Tiveram um romance bastante conturbado, cheio de casos extraconjugais. Se divorciaram em 1.939 e se casaram novamente em 1.940.

Durante sua vida, expôs seus trabalhos em Nova York, na Galería de Lola Álvarez Bravo (México) e em Paris.

Ao todo, a artista deixou 143 pinturas.

3.  A EXPOSIÇÃO NO INSTITUTO TOMIE OHTAKE:

Cerca de 100 obras, entre fotosquadros e colagens, estão expostas em duas grandes salas de visitação. Há mais um bloco central onde é mostrado um vídeo sobre as artistas presentes na exposição.

São apresentados cerca de 20 quadros de Frida Kahlo, sendo 6 autorretratos, além de mais 13 obras sobre papel – desenhos, colagens e litografias.

Diego Rivera está retratado em diversas obras, como “Diego em mi pensamiento” (1943) e “El abrazo de amor del universo, la Tierra (México), Diego, yo y el señor Xólotl” (1949).

frida kahlo

Diego em mi pensamiento, de 1943 (Foto: Tissiana Souza).

frida kahlo

El abrazo de amor del universo, la Tierra (México), Diego, yo y el señor Xólotl, de 1949. (Foto: Tissiana Souza).


Um ponto tocante da exposição é a relação entre Frida e sua incapacidade de gerar um filho. A artista sofreu três abortos espontâneos consequentes da doença na infância e do acidente de ônibus. Dois desenhos sobre sua anatomia mostram sua dor e sua tristeza pelos abortos. A representação do filho que não teve aparece nas figuras de Diego e de um boneco.

frida kahlo

Frida e sua dor por não conseguir ser mãe (Foto: Tissiana Souza).


Com relação às outras obras da exposição, aparecem muitos autorretratos, como os de Rosa Rolanda e María Izquierdo. Assuntos como a família, a cozinha e a cultura mexicana estão muito presentes nas obras das artistas.

Outro destaque da exposição são alguns trajes de Frida, marcados pelas saias longas, o colorido dos bordados e adereços. Mais do que marca registrada ou simples excentricidade, suas roupas procuravam esconder as sequelas adquiridas durante sua vida.

frida kahlo

Roupas coloridas: uma marca registrada de Frida Kahlo (Foto: Tissiana Souza).

frida kahlo

Detalhes de bordados na blusa de Frida (Foto: Tissiana Souza).


Fotos famosas de Frida Kahlo feitas por Nickolas Muray em Nova York nos anos de 1938 e 1939 também estão na exposição, incluindo a foto “Frida em um banco #5”, que foi capa da revista Vogue no México.

frida kahlo

A famosa foto de Frida que já foi capa da Vogue (Foto: Tissiana Souza).


A exposição termina com um quadro de Alice Rahon, "Balada por Frida Kahlo" (1956), uma homenagem à vida da pintora.

frida kahlo

Balada por Frida Kahlo (Foto: Tissiana Souza).


Para acompanhar a exposição, os visitantes podem baixar o aplicativo do Instituto Tomie Ohtake na Apple Store ou no Google Play. Com o auxílio dos QR CODES ao longo da exposição, você pode ouvir o áudio com as explicações.

4. OUTRAS DUAS EXPOSIÇÕES EM CARTAZ NO INSTITUTO:

“Tomie Ohtake: Em memória da Cidade” (de 14 de julho a 29 de novembro de 2.015).
Tomie Ohtake é considerada a dama das artes plásticas brasileiras. Nascida em Quioto (Japão, 1.913), a artista chegou ao Brasil em 1.936. Começou a pintar aos 40 anos, após ter dedicado sua vida aos cuidados com sua família. Naturalizou-se brasileira nos anos 60. Faleceu em 12 de fevereiro de 2.015, aos 101 anos. Deixou um legado de mais de 60 anos de trabalho.

A exposição trata de uma pintura mural feita pela artista em um prédio comercial na Ladeira da Memória, no Anhangabaú. As cores, com ênfase para o amarelo, se destacam no meio da paisagem cinza da metrópole paulista.

Outra obra tratada nesta pequena exposição é a posicionada no canteiro central da Avenida 23 de Maio, que celebra os 80 anos da Imigração Japonesa no Brasil. Ao longo das restaurações, a parte interna dos quatro arcos de concreto foram pintados sempre com cores diferentes, apresentando constante renovação.

“Lentes da memória: A descoberta da fotografia de Alberto de Sampaio (1.888-1.930)” (de 18 de setembro a 1 de novembro de 2.015).

Alberto de Sampaio fez inúmeras fotografias amadoras entre o final do século XIX e o início do século XX. Suas fotos relatam a transformação da cidade do Rio de Janeiro, e muitos cartões postais atuais da cidade, como a Praia de Copacabana e a Praia do Arpoador, foram registrados por ele.

Cenas familiares, como a esposa e os filhos também estão retratados.

***

Lembrando que não somos especialistas em arte, mas gostamos muito de frequentar museus e exposições, pelo prazer de ter contato com novos conhecimentos.

É importante aproveitar estas oportunidades para ver obras de artistas internacionalmente conhecidos, e ainda a um preço muito acessível.

Mesmo que você também não entenda de arte, use o folder da exposição ou leia depois quando chegar em casa e use o audioguia. Isto facilita compreender um pouco mais sobre as obras!

O espaço onde se distribuem as obras é amplo e lembre-se: não tocar nos objetos expostos, tirar fotos sem flash e não ultrapassar a linha demarcada no chão.

O Instituto apresenta uma boa infraestrutura para receber seus visitantes. Há sanitários, bebedouro, um restaurante, lojas na parte inferior e guarda-volumes na entrada.

Endereço

Avenida Brigadeiro Faria Lima, 201.
Entrada pela Rua Coropés, Pinheiros, São Paulo - SP.

Horário

De terça-feira a domingo, das 11:00 às 20:00 horas.

Preços para exposição

Adultos: R$10,00
Meia: R$5,00
Grátis às terças-feiras
Ingressos à venda na bilheteria e pelo site:
https://www.ingresse.com/

Para mais informações

Mapa da rede de transporte metropolitano de São Paulo:
http://www.metro.sp.gov.br/pdf/mapa-da-rede-metro.pdf

Para conhecer o Instituto Tomie Ohtake e ficar por dentro da programação, acesse o site:
http://www.institutotomieohtake.org.br/

Para saber um pouco mais sobre a vida e a obra de Frida Kahlo, acesse:
http://www.museofridakahlo.org.mx/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: