Chapultepec: 3 passeios em 1 na Cidade do México!

Visitar Chapultepec, na Cidade do México, foi muito interessante! É uma forma conhecer 3 atrativos em 1: um parque verde – o Bosque de Chapultepec; um castelo – o Castillo de Chapultepec e seus jardins; e um museu – O Museo Nacional de História.

1. COMO CHEGAR:

-Metrô: Estação Chapultepec (Linha 1). Estações alternativas: Auditorio ou Constituyentes (Linha 7).

2. BOSQUE DE CHAPULTEPEC:

O Bosque de Chapultepec é um parque urbano enorme!!! Tem 686 hectares e, obviamente, não conseguimos conhecer o local por inteiro! Chapultepec é o bosque mais antigo da América e corresponde a 52% das áreas verdes da Cidade do México!

Chapultepec é uma palavra de origem náhuatl e significa, em espanhol, Cerro del Chapulín. Ou seja, o local é o MORRO DOS GAFANHOTOS.

Elisa Ramírez, em texto para o site Chapultepec.org.mx afirma que o Cerro del Chapulín é ponto mais elevado do centro do Vale do México. Muitas atividades diferentes  ocorreram no cerro, como por exemplo: área de defesa, sítio sagrado, observatório astronômico e lugar de recreação. Há indícios que o morro é ocupado há pelo menos 3.000 anos.

O Bosque tem muitas atrações em seu interior! Além do Castillo de Chapultepec, estão nas dependências do parque o Museo Arte Moderno, o Centro Cultural Casa del Lago, o Zoológico de Chapultepec, o Museo Rufino Tamayo, o Museo Nacional de Antropologia, o Jardín Botánico del Bosque de Chapultepec, o Museo del Caracol, o Papalote Museo del Niño, o Museo Tecnologico de la CFE. O Chapultepec poderia, portanto, ser comparado ao nosso Parque Ibirapuera em São Paulo por integrar uma área verde urbana e diversos espaços culturais.

Nós acessamos o Bosque de Chapultepec pela entrada perto da Estação Chapultepec do metrô. 

Há um monumento, próximo à entrada do parque, cercado por uma grade e com uma rachadura gigantesca do topo até o solo. É a fonte de um antigo aqueduto.

chapultepec

Fonte do antigo aqueduto (Foto: Tissiana Souza).

Atravessamos a ponte de pedestres no interior do parque, na Av. Juventud Heroica. Havia uma exposição a céu aberto na ponte, chamada Sentimientos de México – Expressión de Orgullo, que mostrava fotografias de paisagens e de pessoas do México feitas por fotógrafos amadores.

Chegamos ao grandioso monumento Altar a la Patria, cujo nome original é Monumento de los Niños Héroes.

altar a la patria

Altar a la Pátria (Foto: Tissiana Souza).

altar de la pátria

Altar de La Pátria (Foto: Matheus Sabino).

Inaugurado em 27 de setembro de 1.952, o monumento é uma homenagem a 6 soldados que protegeram o Castillo de Chapultepec (que na época era o Colégio Militar) durante a invasão estadunidense em 13 de setembro de 1.847. Os soldados são representados por 6 colunas de mármore italiano. Ao centro fica a estátua de uma mulher que representa a Pátria. Ela carrega um soldado no colo e olha para o horizonte com determinação.

O local é também um mausoléu. Os restos mortais dos 6 defensores da Pátria, juntamente com o general Felipe Santiago Xicoténcatl descansam no monumento (Fonte: cdmx.gob.mx).

Seguimos para o Castillo de Chapultepec. 

3. CASTILLO DE CHAPULTEPEC (MUSEU E ALCÁZAR):

No acesso para o Castelo, deixamos nossos pertences no guarda-volumes e subimos a rampa. A bilheteria fica ao lado portão de entrada.

O Castillo de Chapultepec fica no topo a colina e abriga, nos dias atuais, o Museo Nacional de História

castillo de chapultepec

Castillo de Chapultepec (Foto: Matheus Sabino).

O Castelo teve suas obras iniciadas em 1.785 e seria destinado como residência do Vice-Rei ou casa de veraneio, o que não chegou a ocorrer. Em 1.843, o castelo passou a abrigar o Colégio Militar. Entre 1.872 e 1.939 foi residência presidencial e, em 31 de dezembro 1.939, o então Presidente General Lázaro Cárdenas assinou decreto convertendo o castelo em Museu Nacional de História.

Como um Museu Nacional de História, o local conta a história do México desde as primeiras civilizações, passando pelos períodos de colonização e revoluções. O acervo apresenta peças militares, mapas, bandeiras, quadros, louças, carruagens, cristais, armas. É muita informação!

castillo de chapultepec

Louças do período de Perfírio Díaz (Foto: Tissiana Souza).

castillo de chapultepec

Peças do período pré-hispânico (Foto: Tissiana Souza).

castillo de chapultepec

Bandeira do México (Foto: Tissiana Souza).

O que mais me chamou a atenção foram os murais espalhados pelo museu, que ajudam a contar a história do país. Artistas mexicanos de relevância no Séc. XX fizeram estas pinturas, como Juan O’Gorman, David Siqueros, Jorge Camarena, José Clemente Orozco, etc.

castillo de chapultepec

Mural "Del Porfirismo a la Revolución", de David Siqueiros (Foto: Matheus Sabino).

O mural Del Porfirismo a la Revolucíon tem como tema a Revolução Mexicana. Siqueiros pintou este mural de 410 m² com 5 partes - a Ditadura, a Repressão, a Greve, os Socialistas e a Marcha dos Revolucionários.

castillo de chapultepec

"Retablo de la Independencia", de Juan O'Gorman (Foto: Matheus Sabino).

Retablo de la Independencia conta as fases da Independência Mexicana. É dividido em 4 partes: Nova Espanha, Ilustração, Insurgentes e O Congresso.

Após conhecermos o Museu, fomos para os jardins, de onde é possível observar a Cidade do México. Vimos como o Bosque de Chapultepec é grande!

castillo de chapultepec

Jardim do Castillo de Chapultepec. Essa planta do centro da foto é de verdade! Quando vi pela primeira vez, pensei que era uma escultura! (Foto: Tissiana Souza).

castillo de chapultepec

Jardins do Castillo de Chapultepec (Foto: Tissiana Souza).

castillo de chapultepec

Castillo de Chapultepec visto do jardim (Foto: Matheus Sabino).

castillo de chapultepec

CDMX vista dos Jardins de Chapultepec (Foto: Tissiana Souza).

Depois da visita pelos jardins, nos dirigimos ao Alcázar, parte residencial do Castillo de Chapultepec. Através das grandes portas, observamos os diversos cômodos que ainda conservam a riqueza e o luxo do mobiliário do Séc. XIX. Móveis trabalhados, cerâmicas, objetos de decoração, tapeçarias, paredes cobertas por tecidos e quadros, belos lustres e castiçais, etc.

castillo de chapultepec

Sala de Jantar (Foto: Tissiana Souza).

castillo de chapultepec

Quarto de Carlota (Foto: Tissiana Souza).

castillo de chapultepec

Área de fumantes (Foto: Tissiana Souza).

Também me encantei com os belíssimos vitrais, que retratam a águia e a cobra presentes na bandeira mexicana, o gafanhoto símbolo de Chapultepec e as deusas.

castillo de chapultepec

A águia e a cobra, presentes na bandeira mexicana (Foto: Tissiana Souza).

castillo de chapultepec

O Gafanhoto (Foto: Tissiana Souza).

castillo de chapultepec

Vitrais com deusas (Foto: Matheus Sabino).

Chegamos à parte final da visita ao Castillo de Chapultepec, um jardim geométrico com uma torre de 9 metros de 1.872 no centro, chamada de Caballero Alto, destinada a observações astronômicas, meteorológicas e magnéticas. É uma pena que a torre não é aberta para visitação, pois a vista do topo deve ser ótima!

castillo de chapultepec

Jardins geométricos e a torre ao fundo! (Foto: Matheus Sabino).

Após sairmos das dependências do Castillo de Chapultepec, passamos pela feirinha e almoçamos em um dos restaurantes que ficam na parte da gastronomia. Os restaurantes são muito simples e os pratos de comida são fartos e baratos!

castillo de chapultepec

A feirinha que vende de tudo! (Foto: Tissiana Souza).

Caminhamos próximo ao lago e seguimos para o Museo Nacional de Antropología, que será tema do último post sobre o México!

lago de chapultepec

Pedalinhos no Lago de Chapultepec (Foto: Tissiana Souza).

Endereço

Bosque de Chapultepec, Ciudad de México, Distrito Federal.

Quanto custa?

Museu Nacional de História: 70 pesos

Horário

De terça-feira a domingo, das 9:00 às 17:00 horas.

Para mais informações

Museo Nacional de História:
http://www.castillodechapultepec.inah.gob.mx/index_2.html

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: