Caminito: a rua mais colorida de Buenos Aires

A Rua Caminito está localizada no famoso bairro “La Boca”, em Buenos Aires, bem próximo ao estádio La Bombonera

 

Casas e estabelecimentos coloridos! (Foto: Tissiana Souza)

 

1. COMO CHEGAR: 

Nós fomos para o Caminito a pé, a partir do estádio do Boca Juniors. São 650 metros de caminhada. No estádio "La Bombonera", saímos na direção esquerda da Rua Brandsen e depois viramos à esquerda na Rua Juan de Dios Filiberto. Ao final desta rua, viramos à direita na Olavarría e logo em seguida tomamos a esquerda na Garibaldi (margeando a linha do trem). Depois, viramos à direita na Rua Gral. Gregorio Aráoz de Lamadrid. Logo ao virar nesta rua, você verá a Rua Caminito ao lado direito.
Para quem quiser ir de colectivo (ônibus circulares), as linhas que chegam até lá são: 20, 25, 29, 33, 46, 53, 64, 152.
Aconselhamos que você pergunte em um centro de informações turísticas ou no seu hotel a melhor forma de chegar ao Caminito.
Quando estivemos em Buenos Aires era feriado de Carnaval (acreditem, é sério!) e tivemos que fazer tudo sozinhos, pois as informações turísticas não estavam funcionando por causa do feriado. Andamos pelas ruas desertas, mas isso não é muito aconselhável! 

2. CONHECENDO A RUA CAMINITO: 

Conhecer o Caminito é, sem dúvidas, um dos passeios mais emblemáticos pela cidade! As cores são a principal característica do local, bem como as artes pelos muros e os bonecos nas janelas!

 

A paleta de cores do Caminito é variada! (Foto: Tissiana Souza)

O Caminito é uma rua de pedestres considerada um museu a céu aberto, com quase 150 metros de comprimento.
A rua tem um formato de uma leve curva. Segundo o site oficial de Buenos Aires, essa curva é formada porque antigamente um córrego corria ao lado do Caminito.
Outra curiosidade é que até 1928, o Caminito era parte de uma linha ferroviária que ia até Ensenada (a cerca de 1 hora de Buenos Aires). Com o fechamento da linha férrea, o local transformou-se em um beco abandonado.
Através de uma iniciativa dos próprios moradores do bairro na década de 1950, entre eles o pintor Quinquela Martin, que o terreno foi recuperado e transformado em uma rua de pedestres.
O nome “Caminito” foi dado em 1959, em homenagem ao tango de mesmo nome, composto em 1926.

 

Uma foto clássica no Caminito (Foto: Tissiana Souza).

O Caminito é o local de encontro de artistas. Todos os dias ocorre a “Feira de Artistas Plásticos do Caminito”, onde as obras inspiradas no tango e nas cores da rua são expostas e vendidas. No inverno, a feira funciona das 11:00 às 18:00 horas, e no verão, das 11:00 às 20:00 horas.

 

Centro de Artesãos (Foto: Tissiana Souza).

Nas redondezas do Caminito também ocorre uma feira de artesanato, com mais de 100 artesãos, que produzem suas peças com diferentes materiais.

 

Os muros pintados também são outra característica do Caminito (Foto: Tissiana Souza).

 

Bonecos nas janelas: característica marcante do local! (Foto: Tissiana Souza).

 

Para mim, o grande charme da rua e do entorno é o seu jogo de cores fortes, que dão vida ao local!

Ao final da rua fica o rio Matanza Riachuelo, que deságua no rio de La Plata.
Sobre o Riachuelo está a Puente Nicolás Avellaneda. Esta ponte tem quase 40 metros de altura e é feita de ferro e de cobre (para resistir à corrosão).

 

A Ponte "Nicolás Avellaneda" sobre o rio Matanza Riachuelo (Foto: Tissiana Souza).

Foi totalmente construída no Reino Unido, sendo posteriormente transportada de navio até Buenos Aires. Foi montada peça por peça pela Dirección Nacional de Construcciones Portuarias (Fonte: buenosaires.gob.ar).
Foi inaugurada no dia 30 de maio de 1914 e foi usada até a década de 1960. A cerca de 100 metros da antiga ponte de ferro está outra ponte rodoviária de mesmo nome.
A ponte deveria ser desmanchada, porém, os moradores do bairro La Boca e das Ilhas Maciel não admitiram a demolição. Com isso, a Ponte foi declarada Monumento Histórico Nacional. (Fonte: buenosaires.gob.ar)

Endereço

Rua Caminito, Bairro La Boca, Buenos Aires.

Preços para o ano de 2017

Gratuito

Horário

Todos os dias.

Para mais informações

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: