Alugando um carro na Irlanda

Nós já falamos aqui no blog sobre os lugares que conhecemos rodando de carro pela Irlanda. Nesta postagem vamos contar como foi a locação do veículo e passar algumas dicas, que em sua maioria se aplicam para outros lugares do mundo.

1. A HABILITAÇÃO:

Para dirigir na Irlanda, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) brasileira é aceita, não sendo necessária Permissão Internacional para Dirigir (PID). É importante ressaltar que essa dica vale apenas para os turistas. Os brasileiros residentes na Irlanda podem utilizar a CNH brasileira por até 1 ano após sua chegada no país e devem participar do processo para retirada da habilitação irlandesa.

2. AS LOCADORAS:

Existem diversas locadoras em Dublin, principalmente no aeroporto.
Após pesquisar em alguns sites, a melhor opção encontrada foi pelo AutoEurope com a locadora Avis. Reservando com alguma antecedência consegue-se preços mais atrativos.
Fique atento também para o período da locação, pois existem alguns pacotes promocionais para períodos mais longos. Por exemplo, algumas vezes sai mais barato locar para 7 dias do que para 5.
Devolver o carro em outra unidade normalmente tem um acréscimo no valor e fique atento para a política de combustível. No nosso caso, pegamos um carro com tanque cheio então devolvemos com tanque cheio.
Algumas empresas já cobram o valor do tanque, então nessas situações entregue o mais vazio que puder.
Em todas opções que pesquisamos, a quilometragem era livre. Então, ficamos à vontade para rodar pela Ilha Esmeralda. Mas existem algumas restrições: no nosso contrato havia uma cláusula que só poderíamos rodar pela Irlanda e pela Irlanda do Norte, sendo proibido utilizar ferries (balsa) para ir para País de Gales, Escócia, Inglaterra ou qualquer outro país.

3. O SEGURO:

Algumas operadoras de cartão de crédito como Visa Platinum e Mastercard Platinum têm cobertura do seguro quando são utilizados no pagamento da locação do automóvel.
Assim, no momento da sua reserva pelo site é possível desmarcar o seguro, que algumas vezes fica mais caro que a própria locação.
Antes de alugar o carro, informe-se com sua operadora, leia atentamente as regras de cobertura e como proceder em casos de sinistro.
No momento da retirada do veículo é realizado um bloqueio no cartão de crédito no valor da franquia do seguro, que varia de acordo com a categoria escolhida. Planeje-se para não estourar o limite do seu cartão! O valor é liberado na devolução se tudo estiver certo.

4. O CARRO:

Assim como no Brasil, os carros são separados por categorias. Escolha aquele que mais se adequa à sua necessidade. Optamos pela categoria “Econômico” e o carro disponível foi um Fabia, da Skoda (marca da República Tcheca que pertence ao Grupo Volkswagen). Ficamos muito satisfeitos com o seu desempenho.

irlanda

Nosso carrinho azul companheiro de andanças: um Fábia, da marca Skoda (Foto: Matheus Sabino).

5. IDADE MÍNIMA:

Em geral, a idade mínima para locação é de 21 anos. No entanto, a maioria das locadoras cobra uma taxa por dia para condutores com menos de 25 anos.

6. GPS:

O aluguel do GPS costuma cobrar por dia, o que acaba não sendo uma opção muito viável. Dependendo do período de estadia recomendo que compre um chip pré-pago para seu celular e o utilize na navegação. Essa foi a opção que escolhemos.
Agora uma dica que já nos salvou algumas vezes! Sempre utilizamos a opção do Google Maps de Áreas off-line e baixamos o mapa de toda região que iremos andar. Assim se ficarmos sem sinal temos como nos virar.
Quando atravessamos a fronteira para Irlanda do Norte ficamos sem sinal! Nem lembramos que talvez o chip não funcionasse em outro país, mas nosso plano B nos guiou perfeitamente de norte a sul.

7. MÃO INGLESA:

Esse item não podemos esquecer em momento algum! Na Irlanda e nos países que integram o Reino Unido é utilizada a mão inglesa, ou seja, o volante fica do lado direito, deve-se andar do lado esquerdo das vias e as ultrapassagens são feitas pela direita. Se seu carro não for automático terá que usar a mão esquerda para trocar de marcha (é bem estranho mas acostuma rápido!).
No nosso carro tinha um adesivo no para-brisa escrito Drive on the left (Dirija do lado esquerdo), um lembrete útil para evitar acidentes. Nas ruas em torno do aeroporto a mesma frase está escrita no asfalto com setas orientando os motoristas.

irlanda

Olha só a gente na mão inglesa! É muito estranho ser passageiro no lugar que comumente é do motorista! (Foto: Tissiana Souza).

irlanda

Andando na mão inglesa. O carro se locomove pelo lado esquerdo da pista e faz ultrapassagens pela direita (Foto: Tissiana Souza).

8. POSTOS DE COMBUSTÍVEL:

Os postos de combustível são quase todos em autoatendimento (não encontramos nenhum que houvesse frentista). Assim, você deve escolher uma bomba, realizar o abastecimento, ir até a loja de conveniência do posto, informar a bomba utilizada e realizar o pagamento.
Há dois tipos de combustível na Irlanda: diesel e gasolina. Quando os carros são movidos a diesel, há um adesivo em cima da entrada do tanque indicando o tipo de combustível. Já a gasolina aparecerá nas bombas dos postos com o nome de Unleaded.

9. ATRAVESSANDO A FRONTEIRA:

Caso queira fazer como nós e aproveitar para conhecer a Irlanda do Norte fique atento para a mudança das unidades de medidas. A Irlanda utiliza km/h, enquanto a Irlanda do Norte usa mph (milhas por hora).

1 milha por hora = 1,6 km/h

Assim que passar pela fronteira fique atento para as novas sinalizações e no painel do seu carro. O nosso Fabia apresentava no velocímetro a velocidade em km/h e o display digital estava em mph.

10. PEDÁGIOS:

As principais rodovias da Irlanda possuem pedágios, que seguem a mesma estrutura que estamos acostumados aqui no Brasil. Há cabines com atendentes e cabines para pagamento eletrônico automático (comparável aos nossos “Sem Parar”, “Connect Car”, etc), se disponível no seu veículo.
Alguns pedágios também possuem cabines sem atendentes com apenas um cesto para despejar as suas moedas. Quando atingir o valor do pedágio, a cancela é aberta. Atenção: as moedas devem estar no valor exato, já que esta opção não devolve troco!
A única exceção é a M50, importante rodovia nos arredores de Dublin, que possui uma tecnologia diferenciada. Não existem cabines, nem cancelas. Há apenas placas informativas de que existe um pedágio, onde a placa do seu carro é identificada por câmeras. Você tem que acessar a página da eFlow, informar sua placa e realizar o pagamento do pedágio até às 20 horas do dia seguinte. Caso não faça isso será cobrada uma multa.

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: