Porto & Douro Wine Tasting 2016

No dia 19 de julho de 2016 participamos de um evento no Hotel InterContinental de São Paulo, promovido pelo Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto – IVDP, o Porto & Douro Wine Tasting 2016.
O IVDP é um instituto público português existente desde 1756, que tem como missão controlar a quantidade e a qualidade dos vinhos do Porto. É responsável pela regulamentação do processo produtivo e da “proteção e defesa das denominações de origem Douro e Porto e indicação geográfica Duriense” (Fonte: Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto).
Nós ficamos sabendo da degustação de vinhos por uma divulgação na página do Facebook do Consulado Geral de Portugal em São Paulo, e resolvemos participar do evento espontaneamente. Foi necessário realizar um cadastro prévio para a degustação livre e na hora foi só falar o nome para a recepcionista, pegar a taça e degustar!
Por ter morado em Portugal, nós conhecemos muitos vinhos portugueses e sua excelente qualidade! No Porto, eu (Tissiana) fui a 3 caves de vinho diferentes para  fazer uma visita guiada com degustação ao final (Croft, Cálem e Burmester).
No evento ocorrido em São Paulo, foram cerca de 200 rótulos disponíveis para degustação, e óbvio, não conseguimos provar todos! Experimentamos pouco mais de 20 rótulos (o que já foi muito), entre brancos, tintos e rosés da região do Douro e os vinhos do Porto.
Antes de listarmos os rótulos que provamos, vamos falar um pouco sobre os vinhos do Porto e do Douro.

Nós fomos degustar alguns vinhos portugueses!

 1. VINHO DO PORTO - DE PORTUGAL PARA O MUNDO:

 O Vinho do Porto é conhecido mundialmente por seu padrão de excelência. Segundo o IVDP, o vinho é um produto chave na economia nacional e apresenta um valor simbólico pela representação de Portugal no mundo.
A produção de vinhos na região do rio Douro remonta aos séculos III e IV, porém o Vinho do Porto é uma denominação apenas da segunda metade do século XVII, quando as vinícolas durienses se expandiram e houve um crescimento da exportação da bebida (Fonte: IVDP).
O Vinho do Porto se difere de outros vinhos por ser licoroso (quando a fermentação natural do mosto das uvas é interrompida pela adição de aguardente vínica), apresentar diferentes gamas de doçura e de tonalidades, e apresentar um teor alcoólico elevado (entre 19 e 22% vol.). Em termos de doçura, pode ser muito doce, doce, meio seco ou extra seco. Quanto às tonalidades intermediárias, podem ser tinto, tinto-alourado, alourado e alourado-claro. Nas tonalidades brancas, podem ser branco pálido, branco palha ou branco dourado. Os vinhos envelhecidos em cascos durante muitos anos adquirem tonalidade alourada-claro, semelhante à dos vinhos tintos muito velhos (Fonte: IVDP).

São 3 categorias principais de Vinho do Porto:

-Ruby: o envelhecimento ocorre em garrafa. Segundo o site Mundo Vinho, o nome “Ruby” está relacionado com a cor do vinho, produzido a partir de uvas tintas. Este tipo de vinho passa entre 2 e 3 anos em pipas de carvalho.
-Tawny: envelhecimento em madeira. Está subdivido em Porto Tawny Reserva, Porto Tawny 10 anos, Porto Tawny 20 anos, Porto Tawny 30 anos, Porto Tawny 40 anos. Conforme o site Mundo Vinho, o Porto "Tawny" é produzido a partir das mesmas uvas tintas utilizadas para produzir o Ruby, e também fica armazenado em pipas de carvalho por 2 ou 3 anos. Posteriormente, esses vinhos seguem para barricas de carvalho, o que amplia o contato do vinho com o oxigênio e a madeira, promovendo oxigenação mais rápida e aproximando sua cor à do âmbar.
-Branco: o envelhecimento ocorre em grandes tonéis de carvalho, de 20 mil litros ou mais, por 2 ou 3 anos. Segundo o site Mundo Vinho, o vinho branco é produzido exclusivamente com uvas brancas.

 2. VINHOS DO DOURO:

 Produzidos no vale do rio Douro, estes vinhos são dos seguintes tipos, segundo o IVDP:

-Tintos: produzidos com castas de Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz (Aragonez), Tinta Barroca e Tinto Cão. Vinhos jovens tintos são ideais para acompanhar pizzas, massas, bacalhau e pratos de carne pouco elaborados.
-Brancos: produzidos a partir de castas como Malvasia Fina, Viosinho, Gouveio e Rabigato. Vinhos brancos jovens acompanham peixes, saladas e podem ser consumidos como aperitivos.
-Rosados: produzidos a partir da maceração ligeira de uvas tintas. Indicados para serem consumidos no verão com comidas orientais (japonesa, indiana, tailandesa e vietnamita).

 3. RÓTULOS DEGUSTADOS:

Como já destacamos, na Porto & Douro Wine Tasting 2016 degustamos cerca de 20 rótulos.
Listamos todos os rótulos que provamos e, quando possível, acrescentamos um link onde são mostradas as principais características dos vinhos. É interessante ressaltar que a maioria das Quintas que estiveram presentes na degustação têm cerca de 300 anos de existência, ou mais, como é o caso da Croft, que foi fundada em 1588.

Vinhos do Douro:

 -Vale da Veiga (DOC 2011/DOC 2012): vinhos tintos produzidos pelo Vale Da Veiga Douro Wines - http://www.valedaveiga.com/#!vinhos/c18de

-Pomares: vinho branco produzido pela Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo (fundada em 1764) - http://www.quintanova.com/pt/vinhos/pomares/

-Quinta Nova: Unoaked Tinto, também produzido pela Quinta Nova de Nossa Senhara do Carmo  - http://www.quintanova.com/pt/vinhos/unoaked-tinto/

-Sino da Romaneira: vinho tinto produzido pela Quinta da Romaneira (fundada em 1757) - http://www.quintadaromaneira.pt/pt/client/skins/geral.php?id=53&share=true

-Coroa D’Ouro: vinho tinto produzido pela Poças Junior (fundada em 1918) - http://www.pocas.pt/pt/vinhos/douro/coroa-douro/#prettyPhoto

-Maria Mansa: vinho tinto produzido pela Quinta do Noval (fundada em 1715) - http://www.quintadonoval.com/categorie-maria.mansa

-Chorinho: vinho tinto produzido por Lavradores de Feitosa Vinhos de Quinta S.A. O nome é uma homenagem ao estilo musical brasileiro "chorinho". É um rótulo que começou a ser produzido recentemente, a partir de 2013.

-Caldas (Reserva/Tinto): produzidos pela Quita da Gaivosa - http://www.alvesdesousa.com/

-Papa Figos e Esteva: vinhos tintos produzidos pela Casa Ferreirinha.

-Vallado: vinhos rosé e branco, produzidos pela Quinta do Vallado (fundada em 1716) - http://www.quintadovallado.com/vinhos/listagem/74/entrada-de-gama/pt/

Vinhos do Porto:

-Quinta do Vallado: Porto Old Tawny 10 anos - http://www.quintadovallado.com/vinhos/show/129/quinta-do-vallado-porto-tawny-10-anos/pt/

-Sandeman: Fouders Reserve - http://www.sandeman.com/our-wines/wine/sandeman-porto-founders-reserve . A Sandeman foi fundada em 1790.

-Noval Black: produzido pela Quinta do Noval (fundada em 1715) - http://www.quintadonoval.com/categorie-noval.black

-Noval Tawny: produzido também pela Quinta do Noval - http://www.quintadonoval.com/categorie-noval.tawny

-Croft Fine Ruby: produzido pela Croft, fundada em 1588 - http://www.croftport.com/pt/catalogo/ruby/croft-fine-ruby/

-Taylor’s Select Reserve: http://www.taylor.pt/pt/catalogo/vinho-do-porto/ruby/select/select-reserve/. A Taylor foi fundada em 1692.

-Taylor’s Fine Ruby: http://www.taylor.pt/pt/catalogo/vinho-do-porto/ruby/fine/fine-ruby/.

-Poças Porto Tawny: produzido pela Poças Junior (fundada em 1918) - http://www.pocas.pt/pt/vinhos/porto/tawny-reserve-tawny/

-Ramos Pinto - Tawny RP 20: Porto Tawny 20 anos, produzido pela Ramos Pinto (fundada em 1880), na Quinta Bom Retiro - http://www.ramospinto.pt/produto.aspx?ID=95

Porto & Douro Wine Tasting 2016 - Vinhos degustados.

Porto & Douro Wine Tasting 2016

Porto & Douro Wine Tasting 2016 - Rótulos desgustados.

Porto & Douro Wine Tasting 2016

Porto & Douro Wine Tasting 2016

Se você não conhecia estes rótulos de vinhos portugueses, sua lista de opções acabou de crescer! E se você não conhece nenhum vinho português, já passou da hora de provar 😉

Endereço

InterContinental São Paulo Hotel
Alameda Santos, 1123, São Paulo - SP, CEP:01419-001

Para mais informações

Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto:
https://www.ivdp.pt/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: