Trilha para o Pico do Lopo (Extrema, MG)

O Pico do Lopo ou Pedra do Cume é uma formação montanhosa a 1.700m de altitude, situada no município de Extrema – MG, na divisa com o município de Joanópolis - SP.

Extrema está distante 476km da capital mineira Belo Horizonte, porém muito perto da capital paulista, a 120km de São Paulo.

O percurso entre São Paulo e Extrema é feito pela BR 301 – Fernão Dias.

Esta foi mais uma aventura que fizemos com os nossos amigos Forasteiros Viagens!

1. TRILHANDO PARA O PICO DO LOPO:

Seguimos de van até um portal situado já no meio da mata onde há as seguintes indicações: “Pousada Céu da Mantiqueira” 700m, “Pousada Brumas da Serra” 200m, Trilha Pedra das Flores.

Na Pousada Bruma das Serra, encontramos com o nosso guia Anthony, fizemos um alongamento, fomos ao banheiro e partimos para a aventura!

O dia estava muito frio! Aconselhamos levar um agasalho que corte o vento, touca, luvas e capa de chuva. Leve pelo menos 2 litros de água para manter-se hidratado e lanchinhos e barrinhas, pois não há nada pelo caminho. Apenas mata!

pico do lopo

No início, a trilha é mais aberta (Foto: Matheus Sabino).

pico do lopo

Trilha para o Pico do Lopo (Foto: Tissiana Souza).

A trilha começa porparalelepípedos. Depois, entramos para o meio da mata fechada, seguindo as placas com as indicações “Pedra do Marinho”, “Trilha Pedra das Flores”, “Pedra dos Cabritos”, “Pedra do Cume”. Caminhamos mais um pouco e encontramos mais placas indicando a Pedra das Flores.

Nossa 1ª parada foi em uma área aberta, uma pedra aflorada, que ficou misteriosa com a neblina. Havia uma vista panorâmica ali, mas não vimos nada! Ainda assim, aquela “fumaça” criou um ambiente de mistério, com aquela vegetação seca, e árvores sem folhas!

pico do lopo

Primeira parada: ficar no meio das nuvens (Foto: Tissiana Souza).

pico do lopo

As flores vermelhas contrastaram com a paisagem acinzentada (Foto: Tissiana Souza).

Seguimos em direção à Pedra das Flores. Lá paramos para apreciar o Lírio da Mantiqueira ou Amarilis, uma linda flor que só é encontrada na Serra da Mantiqueira e que infelizmente está entre as espécies ameaçadas de extinção.

pico do lopo

O Lírio da Mantiqueira tem uma cor avermelhada bem forte, quase alaranjada! É uma planta adaptada aos campos de altitude, e cresce diretamente sobre o afloramento de rocha. Observem que elas estarão preferencialmente localizadas nos lugares onde a água se concentra durante as chuvas!

Mais uma coisa, meus amigos! Levem somente as fotos desta linda flor! Não arranquem para levar para casa! Cooperem para que esta flor maravilhosa seja preservada!

Quando passamos pela Pedra das Flores, fomos surpreendidos por uma chuvinha leve e um vento fortíssimo! Colocamos capinhas de chuva e continuamos pela mata, rumo à Pedra do Cume (Pico do Lopo).

Continuamos subindo rumo ao Pico do Lopo no meio da mata atlântica. A partir da Pedra das Flores, a mata é mais fechada. A Mata Atlântica realmente sempre me surpreende com suas bromélias e seu verde intenso!

A parte mais emocionante da trilha ainda estava por vir!

pico do lopo

Trecho da trilha entre a Pedra das Flores e o Pico do Lopo. Cuidado para não se machucar! (Foto: Matheus Sabino).

Não é tão simples assim chegar no ponto mais alto! Primeiro, enfrentamos um lance de cordas onde precisamos usar a nossa força, e também a nossa coragem. Anthony e Pinheiro ajudaram todos a subir, passando as mochilas para cima, dando apoio para quem tinha as pernas mais curtas.

pico do lopo

Preparação para subir o primeiro trecho com corda (Foto: Matheus Sabino)

Chegamos no Pico do Lopo...não, péra!!!! Depois precisamos escalaminhar (usar os quatro membros como apoio, mas não chega a ser uma escalada) até um ponto ainda mais alto!

pico do lopo

Segunda parte: lance de escalaminhada (Foto: Matheus Sabino).

Agora sim, finalmente no Pico do Lopo!

O tempo estava totalmente fechado! Literalmente, estávamos acima das nuvens! Era certo que haviam precipícios ao nosso redor, mas só ficamos mesmo no mar de nuvens! Tiramos fotos, fizemos nosso “almoço” com os lanchinhos que levamos, descansamos e depois iniciamos a descida pelo mesmo caminho que fizemos.

pico do lopo

O Pico do Lopo! O que será que tem atrás de mim?! (Foto: Matheus Sabino).

pico do lopo

A serenidade de quem tem um precipício atrás, mas não imagina como ele é! (Foto: Matheus Sabino).

Quando começamos a descer, o tempo começou a melhorar. Chegamos na Pedra das Flores novamente, e o inesperado aconteceu: a paisagem surpreendente que não conseguimos ver na nossa primeira passagem, estava ali totalmente para falarmos “Uau!!!!”.

pico do lopo

Olha ele lá! O Pico do Lopo, gente!!! (Foto: Matheus Sabino).

pico do lopo

Foi naquele ponto alto que nós chegamos! (Foto: Matheus Sabino).

O Pico do Lopo estava lá sem nuvens dando o ar de sua graça! Fiquei pensando na minha coragem e mais uma vez, na minha quebra de paradigmas pessoais ao ter chegado àquele lugar! Eu não sei porque ainda me subestimo em algumas situações! Na hora da adrenalina, eu enfrento as cordas, a escalaminhada, os precipícios...

pico do lopo

Finalmente a vista espetacular da Pedra das Flores!! (Foto: Tissiana Souza).

A Pedra das Flores tem vista para a cidade de Joanópolis-SP e para a Represa do Jaguari! A paisagem de morros é lindíssima e o vento faz os nossos cabelos literalmente voarem!

Continuamos nossa descida e paramos na 1ª pedra, aquela que estava coberta por neblina. E desta vez, também tivemos a sorte do tempo aberto! Mais uma vista panorâmica de paisagens montanhosas e a visão do distrito industrial de Extrema.

pico do lopo

O local que paramos na 1ª vez,, desta vez sem neblina! (Foto: Tissiana Souza).

O percurso total (ida e volta) teve cerca de 6,5km. A trilha pode ser classificada entre nível fácil e moderado (por causa dos trechos finais de escalaminhada).

Foi uma aventura bem interessante, no início, com aquela pontinha de tristeza por não conseguir ter a vista panorâmica, mas, no final, a alegria de concluir um percurso com alguns trechos desafiadores e agradecendo a São Pedro por ter mandado as nuvens embora e permitido que víssemos uma paisagem admirável!

 

 

 

 

Preço para o ano de 2017

Taxa de conservação:
Carros: R$15,00

Para mais informações

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: