O colorido Palácio Nacional da Pena

A cidade de Sintra está localizada a cerca de 35 km de Lisboa.
Esta cidade deixa qualquer pessoa em estado de encantamento com seus belos palácios, áreas verdesmirantes de tirar o fôlego e suas ruas estreitas no centro histórico!
Reserve 1 dia de sua viagem para Portugal para conhecer Sintra, pois você não vai se arrepender! Em um dia você não conseguirá ver tudo, mas poderá visitar pelo menos 3 monumentos importantes da cidade.
A paisagem de Sintra é reconhecida como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO desde 1995. Além disso, segundo o site European Best Destinations 2015, Sintra é uma da joias escondidas da Europa e um dos melhores destinos românticos do continente!
Hoje falamos sobre a visita ao Palácio Nacional da Pena, um dos principais pontos turísticos de Sintra.

palacio nacional da pena

O Palácio Nacional da Pena fica em destaque na Serra de Sintra (Foto: Nevaldo Souza).


Segundo a Vortex Magazine, o palácio é um dos 12 lugares incríveis de Portugal que parecem cenário de filme! Para o European Best Destinations 2015, é o 5º destino impressionante e o 1º lugar como castelo a ser explorado na Europa. É ainda Monumento Nacional português desde 1910 e desde 2013 integra a Rede de Residências Reais Europeias.
Portanto, sobram motivos para conhecer este Palácio encravado no topo da Serra de Sintra!

1. COMO CHEGAR A SINTRA: 

Se você está em Lisboa e quer passar um dia em Sintra, uma opção de transporte é o comboio (trem)
A Linha de Sintra faz parte da Zona de Percurso dos Comboios Urbanos de Lisboa.
Será necessário que você adquira o cartão Viva Viagem dos Comboios Urbanos em um guichê ou nas máquinas de autoatendimento.
Este cartão será a sua passagem e sempre que você utilizar os comboios urbanos na região de Lisboa vai utiliza-lo. Portanto, não jogue fora! Os cartões são individuais.
Você vai carregar o cartão na máquina de autoatendimento (ou no guichê com o atendente) com o percurso que você vai fazer, podendo também comprar a passagem de volta.
Ao chegar na plataforma e antes de embarcar no comboio, valide o seu cartão nas máquinas - é só encostar o cartão no leitor e esperar aparecer a mensagem de validação. A não-validação está sujeita a multas (coimas) e é bem provável que haverá um fiscal dentro do trem conferindo se seu cartão foi validado antes do embarque.
Para nossa visita a Sintra, partimos da estação Sete Rios, em Lisboa, e a estação de destino final foi Sintra (última estação da Linha de Sintra).
Os preços das passagens (ano de 2015) para os Comboios Urbanos variam entre 2,15 a 3,55€, conforme a estação de comboio que você escolha em Lisboa (Oriente, Rossio, Entrecampos, Sete Rios, Santa Apolônia ou Cais do Sodré). O tempo de viagem também pode variar entre 35 minutos e 1 hora e 15 minutos, a depender da estação e do horário do trem. Para consultar os horários, acesse o link dos Comboios de Portugal.

2. COMO CHEGAR AO PALÁCIO NACIONAL DA PENA:

Quando saímos da estação de Sintra, caminhamos cerca de 1 km até o Palácio Nacional de Sintra, no centro histórico da cidade, onde compramos ingressos combinados para ver 3 atrações: o Palácio Nacional de Sintra, o Castelo dos Mouros e o Palácio Nacional da Pena. Os ingressos combinados são uma ótima opção, pois você acaba recebendo um desconto quando comparado aos preços das atrações em separado.
Próximo ao Palácio Nacional de Sintra, pegamos o Autocarro (Ônibus) Turístico 434 - Circuito da Pena, que tem valor da passagem de 5,00€ (ida e volta com cartão Viva Viagem) e 5,50€  (comprando diretamente com o motorista no autocarro). Estes valores são do ano de 2017. Você pode pegar este ônibus também na Estação de comboio de Sintra.
O 434 para em frente à Entrada Principal do Palácio Nacional da Pena. Quando chegamos na Entrada Principal ainda compramos na bilheteria um transfer para chegar até a entrada do Palácio, que na época (Outubro de 2013) custou 2,00€ (ida e volta) (não encontramos o preço atualizado).

3. O PALÁCIO NACIONAL DA PENA:

O Palácio da Pena está localizado no segundo ponto mais alto da Serra de Sintra.
O rei-consorte D. Fernando II, conhecido como "o Rei-Artista", esposo da Rainha D. Maria II (reinados entre 1826-28 e 1834-53) não escolheu o local para a construção Palácio por acaso: a ideia era que este magnífico edifício pudesse ser visto de qualquer ponto do Parque da Pena.

palacio nacional da pena

O colorido Palácio Nacional da Pena: uma verdadeira joia portuguesa! (Foto: Tissiana Souza).


O Parque da Pena é a área verde no entorno do Palácio, que possui jardins, caminhos, bancos de pedra e árvores e plantas exóticas de várias partes do mundo, com mais de 500 espécies arbóreas.
Exemplo da arquitetura romântica portuguesa do Século XIX, apresenta influência manuelina e mourisca.
O Palácio contém duas alas diferenciadas:
-A primeira, na cor avermelhada, conhecida como Palácio Velho, é uma construção do início do Séc. XVI e constitui o antigo Mosteiro manuelino da ordem de São Jerónimo. Com o terremoto de 1755, o Mosteiro sofreu grandes danos em sua estrutura e entrou em decadência. Em 1838, D. Fernando II compra o Mosteiro após a extinção das Ordens religiosas em Portugal e manda reformar a construção.
-A segunda ala, na cor ocre (amarelo) e conhecida como Palácio Novo, foi construída a partir de 1843, quando o rei resolveu ampliar o Palácio. Esta parte mais recente apresenta salas maiores.
Quando chegamos ao Palácio, suas cores já são um convite para desfrutar de toda a sua beleza! A organização dos edifícios é pouco convencional para uma residência real e as costumeiras cores sóbrias dos palácios aqui são deixadas de lado! Nenhum palácio é tão colorido como este! Parece que as cores foram escolhidas para complementar o verde do Parque, parecendo uma pintura!
Ao passar pelo portal, vemos o Brasão do Rei D. Fernando II, mostrando que os anos se passaram, mas que ainda é ele o soberano no local!

 

palacio nacional da pena

Arco de entrada para o Palácio Nacional da Pena (Foto: Tissiana Souza).


Na fachada da entrada, os azulejos mostram a influência dos Mouros deixada em Portugal. Entramos no Palácio pela porta principal, que era utilizada pela Família Real.

 

palácio nacional da pena

Entrada principal do Palácio Nacional da Pena (Foto: Tissiana Souza).


Durante a visita, você verá a decoração, os utensílios e os móveis que foram utilizados pela Família Real Portuguesa no final do século XIX e início do século XX. Detalhes também para tetos e paredes, delicadamente decorados!
Apresentamos aqui algumas características do Palácio:
-O Claustro manuelino, localizado no Palácio Velho, apresenta revestimento de azulejos hispano-árabes. 

 

palácio nacional da pena

O Claustro, na parte antiga do Palácio. Fazia parte do antigo mosteiro (Foto: Tissiana Souza).


-A Sala de Jantar, ambiente privado da Família Real, está localizada no antigo refeitório dos monges da Ordem dos Jerónimos. O teto, ainda do século XVI, apresenta o estilo manuelino e faz com que recordemos do teto da Igreja de Santa Maria de Belém no Mosteiro dos Jerónimos em Lisboa. As paredes foram revestidas no século XIX por azulejos. Os móveis foram confeccionados em madeira de carvalho. As porcelanas em exposição fazem parte da coleção de D. Fernando II.

 

A sala de jantar privada da Família Real (Foto: Tissiana Souza).


-Aposentos da Rainha D. Amélia (esposa do rei D. Carlos I, com reinado entre 1889 e 1908, penúltimo rei de Portugal): originalmente ocupados por D. Fernando II, e anos depois, por D. Amélia. Neste quarto o grande destaque é a decoração das paredes em estilo mudéjar (tradição artística islâmica) com uma riqueza impressionante de detalhes pensada por D. Fernando II.

 

palacio nacional da pena

O quarto que pertenceu a D. Fernando II e posteriormente à Rainha D. Amélia (Foto: Tissiana Souza).

 

Detalhes das paredes dos Aposentos da Rainha D. Amélia (Foto: Tissiana Souza).


-O Terraço da Rainha está ligado diretamente aos aposentos de D. Amélia, e proporciona a melhor visão da arquitetura do Palácio e do pátio, onde podemos ver todo o deslocamento dos turistas. Além disto, serve como um mirante, de onde avistamos boa parte de Sintra e o Parque da Pena. Neste local, tem destaque o relógio de Sol e o quadrante solar, de origem portuguesa.

 

Vista do terraço da Rainha, de onde vemos a movimentação de visitantes do Palácio (Foto: Tissiana Souza).

 

palacio nacional da pena

Parque da Pena e, ao fundo, a cidade de Sintra (Foto: Tissiana Souza).


-O Salão Nobre foi pensado para ser a Sala dos Embaixadores, mas posteriormente foi transformado em Sala de Bilhar. Quando visitamos o Palácio, o salão estava em processo de restauração, que foi concluída em janeiro de 2014.
-A Sala dos Veados era a sala de banquetes do palácio. Atualmente, no local estava a exposição "Vitrais e Vidros: um gosto de D. Fernando II", em cartaz de 22 de setembro de 2011 a 31 de Março de 2016, que apresentava um conjunto de vitrais dos séculos XIV a XIX. A coleção de vidros também é uma das mais representativas da Europa, pois apresenta a produção de diversos países.

 

palacio nacional da pena

Sala dos Veados, antiga sala de banquetes do Palácio (Foto: Tissiana Souza).


- Por último, passamos pela Cozinha, que é a maior do Palácio e onde eram preparados os grandes banquetes servidos na Sala dos Veados. Porcelanas e panelas de cobre estão expostas aqui.

 

palacio nacional da pena

A grande cozinha do Palácio da Pena (Foto: Tissiana Souza).

 

A estrutura para o recebimento de turistas conta com sanitários, cafeteria, restaurante e loja.
O Palácio pode ser visitado por pessoas com mobilidade reduzida.
Há um projeto de inserção de pessoas com os mais diversos tipos de necessidades especiais nos Parques de Sintra. Além de adaptação aos cadeirantes, inclui também visitas sensoriais e em linguagem de sinais (Língua Gestual Portuguesa). Além disto, o Parques de Sintra - Monte da Lua oferece curso de Língua Gestual Portuguesa.

Endereço

Estrada da Pena,
Código Postal: 2710-609, Sintra, Portugal.

Preços para o ano de 2016

Palácio+Parque:

Adultos (18 a 64 anos): 11,50 €
Jovens (de 6 a 17 anos): 9,00 €
Sênior (+ de 65 anos): 9,00 €

Há ainda opções de comprar o bilhete somente para o Palácio ou somente para o Parque.

Horário

Todos os dias, exceto 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Até 31 de março de 2016 - das 10:00 às 18:00 horas, última admissão às 17:00 horas.

Para mais informações

Horários, preços, compra de bilhetes, acesse o site dos Parques de Sintra:
http://www.parquesdesintra.pt/parques-jardins-e-monumentos/

Horários e  linhas de trens Lisboa-Sintra/Sintra-Lisboa, acesse o site dos Comboios de Portugal:
http://www.cp.pt/passageiros/pt/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: