Arriba!!! Museu da Tequila e do Mezcal, na Cidade do México

A tequila é sem dúvidas a bebida mexicana mais conhecida por nós! E você sabia que na Cidade do México existe um museu totalmente dedicado ao tema?! Sim sim! É o Museo del Tequila y el Mezcal (MUTEM) Garibaldi, que fica na Praça Garibaldi, no Centro Histórico.

museu da tequila

Espaço Cultural onde está o Museo del Tequila y el Mezcal (Foto: Tissiana Souza).

O Museu é uma iniciativa de revitalização do Centro Histórico de CDMX. O MUTEM está situado em um Espaço Cultural onde ocorrem concertos, tertúlias, exposições, eventos de gastronomia, apresentações de destilados mexicanos, etc., visando a valorização e divulgação do patrimônio cultural mexicano!

A bilheteria fica no térreo, e o museu, no 1º andar do Espaço Cultural. É um museu simples, e, ao mesmo tempo, muito informativo, bem-humorado e interessante!

A primeira parte do Museu apresenta a planta utilizada para fazer as bebibas - a Agave, que também é conhecida como maguey. Tequila e mezcal são produzidos a partir do cozimento da cabeça da maguey. As folhas são todas removidas e somente o talo é usado. 

museu da tequila

Representação da colheira da maguey (Foto: Tissiana Souza).

Os dois tipos de bebida são uma união entre os conhecimentos indígenas sobre a maguey e as técnicas de destilação que foram introduzidas pelos espanhóis. A tequila, na realidade, é um “vinho de mezcal”, e atualmente é quase completamente fabricada por técnicas industriais.

A tequila é considerada um tipo de mezcal que só é produzida a partir de um tipo de Agave – a Agave azul (Agave tequilana). Já o mezcal é fabricado com diferentes variedades de Agave, o que origina em diversos tipos desta bebida. As técnicas empregadas na fabricação também são responsáveis por esta diferenciação. 

O mezcal é extremamente tradicional e conserva os sabores ancestrais. Mezcal é originária da palavra de náhuatl -  “mexcalli”, que significa “maguey cozido”. 

Encontramos no museu as representações do processo de fabricação da tequila e do mezcal, desde o início com a colheita da maguey, passando pela fermentação da cabeça para que os carboidratos se transformem em açúcar. Em seguida, as cabeças são moídas para virar uma massa fibrosa, que novamente passarão por um processo de fermentação, no qual o açúcar será transformado em álcool. Depois, o líquido passa pela destilação e vai para os barris.

As variedades de tequila são determinadas pelo tempo de maturação nos barris: o tipo "blanco" é embalado logo após a destilação e não vai para os barris; "reposado", que envelhecem em barris de carvalho para adquirir a cor caramelo; e as "jovens", que ficam maturando por até 2 meses nos barris.

A tequila já foi muito associada a estereótipos negativos, realidade que vem se modificando com sua popularização ao longo dos anos. Além disto, muitos coquetéis, como a “Margarita” e pratos da culinária mexicana utilizam a bebida.

Passamos então para a 2ª parte do museu: a coleção variadíssima de garrafas!!! Muitas são descontraídas, em formato de caveiras, catrinas, violas, coroas, etc. Outras, com animais no interior, são bastante duvidosas... Mas, é uma coleção que certamente muita gente gostaria de ter em casa!

museu da tequila

Garrafas estilizadas de bebida: fala sério, dá vontade de fazer uma coleção! (Foto: Tissiana Souza).

museu da tequila

Garrafas de mezcal: detalhe para a do "Chapulin" (gafanhoto). (Foto: Tissiana Souza).

museu da tequila

Tequilas e caveiras: dois símbolos mexicanos na mesma foto! (Foto: Tissiana Souza).

museu da tequila

Aquele momento de descontração! (Foto: Matheus Sabino).

museu da tequila

Parece que o Matheus encontrou seu disfarce! (Foto: Tissiana Souza).

A 3ª parte do MUTEM é dedica ao mariachis, personagens importantes da cultura mexicana.

Os mariachis são conjuntos de cordas, percussão e canto. São uma expressão popular que surgiu nos povoados de Cocula, Zocalco e outras regiões que formavam a população coca.

Ficaram mundialmente conhecidos na década de 1.940, quando os atores Tito Guízar, Jorge Negrete, Pedro Infante, entre outros, que protagonizaram filmes com personagens mariachis.

E para quem acha que os grupos são compostos apenas por homens, estão totalmente enganados. São cada vez mais comuns conjuntos formados completamente por mulheres!

museu da tequila

Instrumentos de corda usados pelos mariachis (Foto: Tissiana Souza).

museu da tequila

Cartaz de filme com personagens mariachis (Foto: Tissiana Souza).

 Seguimos então para terraço, onde realizamos a degustação de uma tequila e um mezcal (estava incluído no ingresso do museu!). O terraço é um restaurante-bar totalmente característico com bandeirolas. Apresenta uma vista panorâmica da Praça Garibaldi, onde os mariachis fazem apresentações para os que estão visitando o local (e depois, óbvio, eles pedem uma "propina"). Os mariachis chamam o público para fazer refeições nos restaurantes que ficam no entorno da Praça.

museu da tequila

É forte!!!!! (Foto: Matheus Sabino)

No piso térreo do espaço cultural há uma loja de tequilas, mezcal e outros produtos relacionados ao México.

COMO CHEGAR:

-Metrô: Estação Bellas Artes (Linhas 2 e 8). Saia para o Eje Central Lázaro Cárdenas e caminhe em sentido oposto à Torre Latino-americana. São 400 m de caminhada. Ou ainda Estação Garibaldi/Lagunilla (Linha 8). Saia para o Eje Central Lázaro Cárdenas em sentido à Plaza Garibaldi. São 290m de caminhada.

Endereço

Plaza Garibaldi, s/n, Centro
Código Postal: 06010, Cidade do México, México

Quanto custa?

$60,00 pesos mexicanos

Horário

Museu De domingo a quarta-feira, das 11:00 às 22:00 horas; De quinta-feira a sábado, das 11:00 às 00:00 horas. Terraço De segunda a quarta-feira, das 13:00 às 22:00 horas; De quinta-feira a domingo, das 11:00 às 02:30 horas. Loja De domingo a quarta-feira, das 11:00 às 22:00 horas; De quinta-feira a sábado, das 11:00 às 02:30 horas.

Para mais informações

Museo del Tequila y el Mezcal:
http://www.mutemgaribaldi.mx/index.html

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: