Ilha do Cardoso – Dia 1 – Praia do Marujá e Pontal do Leste

Começando nossa aventura pela Ilha do Cardoso com os Forasteiros Viagens, o primeiro dia foi reservado para aproveitar a Praia do Marujá na parte da manhã, e para um passeio no Pontal do Leste na parte da tarde.

1. PRAIA DO MARUJÁ:

O Núcleo de Pescadores do Marujá fica na margem da Ilha do Cardoso voltada para o Canal de Ararapira. Para chegarmos à praia, caminhamos cerca de 400 m. Aproveite esta curta caminhada para ver as pequeninas orquídeas de coloração amarela e laranja que são típicas da ilha.

ilha do cardoso

Orquídeas da Ilha do Cardoso (Foto: Tissiana Souza).

A Praia do Marujá é deserta e limpa! É bastante plana e larga. As águas do mar tem temperatura bastante agradável! Não há ambulantes na praia, nem quiosques, nem casas à beira-mar! É a natureza em seu perfeito estado!

Voltamos da praia e almoçamos no Restaurante do Marujá, onde você pagará R$30,00/pessoa e poderá comer a vontade! A comida de lá tem gosto de comida caseira! Muito boa!

ilha do cardoso

Restaurante e pousada onde ficamos (Foto: Tissiana Souza).

2. PONTAL DO LESTE:

Este passeio estava incluído no nosso pacote dos Forasteiros.

O Pontal do Leste é a extremidade sul da Ilha do Cardoso. Para chegar até lá, fizemos um passeio de barco de cerca de 20 minutos pelo Canal do Ararapira. Os mangues, as comunidades caiçaras na beira do canal com seus barcos atracados e o voo dos guarás encantam!

ilha do cardoso

Passeio de barco rumo ao Pontal do Leste (Foto: Tissiana Souza).

No Pontal do Leste temos a Barra do Ararapira, o local onde as águas do mar aberto encontram as águas do canal. Aqui é a divisa de São Paulo com o Estado do Paraná. As terras situadas na outra margem do canal são paranaenses e fazem parte de uma outra Unidade de Conservação: o Parque Nacional do Saperagui.

ilha do cardoso

Pontal do Leste - divisa SP/PR (Foto: Tissiana Souza).

Caminhamos pelo Pontal, que é bastante estreito! Para nadar e brincar na água, fomos aconselhados a ficar no canal, pois no encontro com as águas do mar as correntezas são mais fortes e perigosas. Ficamos conversando e curtindo o lugar por um tempo. A temperatura da água neste ponto varia: ora passa uma correnteza muito gelada, ora passa uma correnteza mais quente!

Depois de aproveitarmos o Pontal do Leste, seguimos a pé para um quiosque em Manjubinha. O local é bastante propício para apreciar e observar o voo dos guarás.

ilha do cardoso

Caminhada pelas margens do Canal de Ararapira (Foto: Tissiana Souza).

Alguns aproveitaram para experimentar a Cataia, uma bebida típica do Vale do Ribeira e do Litoral Norte paranaense, feita com a folha da erva medicinal que leva o mesmo nome da bebida, curtida na cachaça (Fonte: barradoararapira.com).

Do quiosque pegamos o barco e seguimos para a Vila de Ararapira, no município de Guaraqueçaba - PR. O local é conhecido como “Vila Fantasma”, pois apesar de ter muitas casas bem conservadas e grandes, o local atualmente tem apenas 1 morador!

Segundo o barqueiro, cerca de 400 pessoas já chegaram a morar no local, que tem até cemitério! Os avós do barqueiro estão enterrados por lá!

O barranco em frente ao rio e os pedaços de alicerces caídos denunciam uma erosão no local, que vai recuando as margens da Ilha de Saperagui, onde está situada a vila. A Igrejinha do século XVIII, bem conservada, limpa e aberta aos visitantes, fica bem em frente ao canal. Se a erosão continuar, corre o risco de ser destruída!

vila fantasma

Igreja do Século XVIII, na "Vila Fantasma" (Foto: Tissiana Souza).

São José de Ararapira (nome oficial da vila), foi fundada pela coroa portuguesa na Capitania de São Paulo, no Século XVIII (Fonte: barradoararapira.com.br).

A Vila "Fantasma" tem gerado tanta curiosidade, que foi tema de uma reportagem do site UOL, em 13/07/2015. Segundo a reportagem, o maior movimento por ali ocorre no dia 19 de março, quando pessoas que ainda mantem ligação com o local e as comunidades vizinhas festejam o dia de São José, padroeiro da Vila. O movimento também ocorre nos dias próximo ao feriado de Finados, quando a população cuida do pequeno cemitério.

Andamos pelas trilhas cercadas de mata na Vila e os únicos fantasmas que nos assustaram foram os borrachudos e suas picadas traiçoeiras! 

vila fantasma

Trilhas na Vila de Ararapira (Foto: Tissiana Souza).

3. PÔR-DO-SOL NO MARUJÁ:

Chegamos ao entardecer no Núcleo Marujá e fechamos nosso dia vendo o Sol se pôr por trás dos morros! Muitos turistas estavam por lá vendo o dia ir embora! Ao mesmo tempo, vimos a Lua cheia nascer no céu sem nuvens!

ilha do cardoso

Pôr do Sol na Ilha do Cardoso: um espetáculo! (Foto: Matheus Sabino).

4. LUA CHEIA:

A noite fomos para a Praia do Marujá observar a lua cheia e as estrelas! A noite era tão clara que não precisamos caminhar com as lanternas acessas! Fechamos a noite com um luau na praia, sem fogueira!

Para mais informações

AMOMAR - Associação de moradores do Marujá:
http://www.maruja.org.br

Cananet - Site com informações turísticas sobre Cananeia:
http://www.cananet.com.br/

Forasteiros Viagens:
www.facebook.com/forasteirosviagens

Parque Estadual Ilha do Cardoso - informações sobre passeios turísticos e comunidades caiçaras:
http://cananet.com.br/peic/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: