Ilha do Cardoso – Dia 2 – Trilha das Piscinas da Lage

Nosso segundo dia na Ilha do Cardoso foi reservado para uma grande aventura! O dia era livre para as pessoas fazerem o que quisessem pela ilha, porém, os Forasteiros fizeram um convite desafiador: uma trilha com 25 km de extensão!
A Trilha das Piscinas da Lage tem nível de dificuldade alto e duração de cerca de 9 horas. O ponto de partida é o Centro de Visitantes do Núcleo Marujá.

piscinas da lage

Imagem do Google Earth com o trajeto da trilha.


O valor é de R$20,00/pessoa e o início é às 08:00 da manhã. A trilha é guiada e é obrigatório o uso de sapato fechado. Caso você não tenha um, no Centro de Visitantes é possível emprestar um tênis. Você também precisará levar alimentos (lanches, barras de cereais, etc.) e água. Ao longo da trilha existem dois pontos onde você poderá encher suas garrafinhas novamente.
A Trilha das Piscinas da Lage faz parte do Projeto Trilhas de São Paulo, uma iniciativa da Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado de São Paulo.
Partimos do Centro de Visitantes e seguimos pela Praia do Marujá, por onde caminhamos cerca de 2 km. Em seguida, veio a parte mais difícil da trilha: a travessia do Costão Rochoso do Marujá, que exige um esforço físico considerável, pois é necessário subir e descer pelos blocos de rochas, redobrar a atenção para não cair ou escorregar.

piscinas da lage

Praia do Marujá: a primeira parte da trilha (Foto: Tissiana Souza).

piscinas da lage

Praia do Marujá vista do Costão (Foto: Tissiana Souza).

piscinas da lage

O Costão do Marujá: a parte mais difícil da trilha (Foto: Tissiana Souza).

Neste ponto eu (Tissiana) quase desisti de continuar, mas o Matheus teve paciência para me incentivar a terminar de atravessar o costão. Apesar do nervosismo que passei, o visual da Praia do Marujá e da Praia da Lage são incríveis vistos do alto do costão!

piscinas da lage

Praia da Lage vista do final do Costão do Marujá (Foto: Matheus Sabino).

Não é todo dia que podemos ver uma praia em seu estado o mais natural possível! São cerca de 1200 metros de percurso.
Após atravessar o costão chegamos na Praia da Lage. Caminhamos por toda a praia, com cerca de 5 km, até chegar na foz do rio Cambriú.
Entramos na mata fechada e caminhamos por mais uns 3 km, cruzando o rio Cambriú diversas vezes e passando por pontos com muita lama! A mudança entre mata de restinga e a Mata Atlântica são muito perceptíveis!
Nas partes mais planas, o rio Cambriú terá uma cor avermelhada/marrom, mas não se assuste! O rio fica desta cor por conta da decomposição das folhas que caem no seu leito.
Finalmente, depois de muitos quilômetros percorridos, encontramos as Piscinas da Lage!!!
Este trecho do rio Cambriú é caracterizado por pequenas corredeiras, onde se formam piscinas naturais de água cristalina, com profundidades que podem chegar a 4,5 m. À beira das piscinas naturais almoçamos e pudemos curtir o local, nadar, descansar para a volta. As águas são tão limpas que é possível ver o fundo do rio e os pés!

piscinas da lage

As piscinas da Lage: o destino desta longa trilha (Foto: Matheus Sabino).


Para entrar nas piscinas, cuidado redobrado com as pedras lisas no fundo do rio, que também podem estar soltas! Nem todas as partes da piscina são profundas, e você pode ficar sentado ou em pé nas partes mais rasas.
A volta é feita pela mesmo caminho na mata fechada e por toda a praia da Lage. Ao chegar no Costão do Marujá, os guias optaram por seguir por um outro caminho na mata. Cruzar o costão por dentro exige menos esforço físico, apesar das subidas e descidas após o dia todo caminhando. O mais interessante é pensar que as “escadas” que subimos e descemos são formadas pelo emaranhado de raízes das árvores da Mata Atlântica. Ao final da trilha pela mata fechada, saímos na Praia do Marujá.
Após os 25 km, é importante que você faça um alongamento! Isto foi essencial para que acordássemos bem no dia seguinte. Lembre-se também de se hidratar ao longo da trilha, mesmo que você não sinta sede. Nós suamos muito ao longo do percurso! No dia seguinte, apesar de ter tomado muita água, acordei com uma sensação de ressaca, provavelmente eu fiquei desidratada!
Com esse passeio improvável fechamos nossa visita à Ilha do Cardoso!
Será que estamos com vontade de voltar? Estamos sim, pois a Ilha do Cardoso é espetacular! As paisagens são um convite à contemplação da natureza!

Para mais informações

AMOMAR - Associação de moradores do Marujá:
http://www.maruja.org.br

Cananet - Site com informações turísticas sobre Cananeia:
http://www.cananet.com.br/

Forasteiros Viagens:
www.facebook.com/forasteirosviagens

Parque Estadual Ilha do Cardoso - informações sobre passeios turísticos e comunidades caiçaras:
http://cananet.com.br/peic/

Projeto Trilhas de São Paulo:
http://trilhasdesaopaulo.sp.gov.br/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: