Experiência Olímpica

Muitas pessoas que estão lendo essa postagem já devem ter acompanhado algum evento esportivo “ao vivo”, ou melhor, visto um jogo de futebol no estádio, assistido uma partida de vôlei num ginásio, etc. Mas estar no maior evento esportivo do planeta traz uma sensação totalmente diferente! É difícil explicar o sentimento de acompanhar e vivenciar os eventos olímpicos! É uma energia diferente! Vimos pessoas de todos os lugares do mundo misturadas nas arquibancadas, torcendo e vibrando numa mesma sintonia!

Desde o ano passado, quando compramos os ingressos, aguardávamos o evento chegar! Faltando dias para os Jogos Olímpicos Rio 2016, a ansiedade era grande! E quando a nossa semana olímpica finalmente chegou, nós aproveitamos muito! E nesse post vamos contar para vocês como foi a nossa experiência olímpica no Rio de Janeiro!

1. COMO NOS DESLOCAMOS ATÉ O PARQUE OLÍMPICO DA BARRA:

Nós ficamos hospedados no Bairro do Anil, num quarto que alugamos através do AirBnb, a cerca de 11 km do Parque Olímpico da Barra. Optamos por ir até o Shopping Metropolitano Barra usando o aplicativo Uber.

Depois do shopping, a Av. Embaixador Abelardo Bueno tinha o trânsito fechado, sendo necessário caminhar mais uns 30 minutos a pé até o Parque Olímpico.

Quem seguia de BRT (Bus Rapid Transit System) descia na Estação Rio 2, e também precisava caminhar por cerca de 15 minutos até chegar às entradas do Parque Olímpico. Há uma estação de BRT bem em frente ao Parque, mas ela estava desativada por questões de organização.

Na volta do Parque Olímpico também utilizamos o Uber. Para isso também era necessário caminhar até próximo ao Shopping Metropolitano Barra e chegar na parte da Av. Embaixador Abelardo Bueno onde o trânsito estava liberado. 

2. O CENTRO OLÍMPICO DA BARRA:

O Centro Olímpico da Barra (ou Parque Olímpico da Barra) é o “coração” da Rio 2016 e dos Jogos Paralímpicos 2016. Apresenta uma área de 1,18 milhão de m² destinada a 16 modalidades olímpicas e 10 modalidades paralímpicas (Fonte: brasil2016.gov.br).

Quem chega ao Parque Olímpico da Barra tem o Centro Aquático Maria Lenk como primeiro local de competição. Foi construído para os Jogos Pan-americanos de 2007 e tem capacidade para um público de 5.000 pessoas (Fonte: brasil2016.gov.br).

Ao lado do Maria Lenk está a Arena Olímpica do Rio, destinada para as competições de ginástica artística, rítmica e de trampolim. Também é uma instalação originalmente feita para os Jogos Pan-Americanos Rio 2007. A capacidade é para 12.000 visitantes! (Fonte: brasil2016.gov.br).

No nosso primeiro dia de evento (07 de agosto), acompanhamos uma das etapas classificatórias de Ginástica Artística. Assistimos as equipes femininas dos Estados Unidos, Holanda e dois times mistos (formados por atletas de diversos países que competiam sem equipe).

As meninas fizeram as rotações nos quatro aparelhos (trave, solo, paralelas assimétricas e salto). É difícil acompanhar tudo ao mesmo tempo, então focamos mais no solo e nos aparelhos que estavam mais próximos de nós (a trave e o salto). O mais legal foi ter visto a estrela da ginástica Simone Biles (EUA), que durante a competição ganhou 4 ouros e 1 bronze! Também vimos a campeã olímpica na trave, Sanne Wevers, da Holanda!

Seguindo nosso tour pelo Parque, ao lado da Arena Olímpica do Rio está o Velódromo Olímpico do Rio. Esta talvez tenha sido uma das obras mais preocupantes para o evento, pois demorou a ficar pronto! O velódromo construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 não foi aprovado pela União Ciclística Internacional para a realização de provas olímpicas. O custo para a adaptação era praticamente igual ao custo da construção de um novo (Fonte: brasil2016.gov.br).

Quase em frente ao Velódromo fica a quadra central do Centro Olímpico de Tênis! Para nós, essa é a arena mais bonita que conhecemos no Parque Olímpico da Barra!

rio 2016

Centro Olímpico de Tênis - Quadra Central (Foto: Bruno Souza).

rio 2016

Quadra central do Centro Olímpico de Tênis (Foto: Tissiana Souza).

Acompanhamos dois dias de eventos do tênis. No dia 08 de agosto, vimos 3 jogos na quadra central e no dia 12 de agosto conseguimos assistir uns 7 jogos, devido a um atraso gerado pela chuva que caiu no Rio de Janeiro. Assistimos muitos atletas importantes do atual circuito do tênis, como Andy Murray (campeão olímpico simples), Juan Martin Del Potro (medalha de prata simples), Kei Nishikori (medalha de bronze simples) e Venus Williams (medalha de prata nas duplas mistas).

rio 2016

O argentino Juan Martin Del Potro em ação (Foto: Matheus Sabino).

Acompanhamos a disputa da medalha de bronze nas duplas masculinas, que ficou com os EUA. Assistimos também a parte final do jogo entre Espanha e Romênia na disputa pelo ouro também nas duplas masculinas. A dupla espanhola, formada por Rafael Nadal e Marc López, ficaram com a medalha dourada! As torcidas estavam enlouquecidas (não é só a torcida do Brasil que faz barulho nas arenas!).

rio 2016

Rafa Nadal colecionando mais um título com seu companheiro de dupla, Marc López (Foto: Tissiana Souza).

Tivemos a felicidade de ver um jogo de quartas de final das duplas mistas com Teliana Pereira e Marcelo Melo representando o Brasil. Infelizmente, a dupla brasileira perdeu o jogo para Jack Sock e Bethanie Mattek-Sands, que acabaram sendo os campeões olímpicos.

Outra construção muito bonita é a junção das Arenas Cariocas 1, 2 e 3. Não conhecemos essas arenas por dentro, mas por fora elas são um show à parte no Parque Olímpico!

rio 2016

Arenas Olímpicas (Foto: Tissiana Souza).

Quem caminhava pelo parque passava que por uma espécie de calçadão, lembram as ondas do mar, ou mesmo a calçada de Copacabana. É por este caminho que todos os espectadores caminhavam até as arenas esportivas.

Havia diversos pontos de parada para foto, como o símbolo dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e os aros olímpicos! Sempre havia filas para fotos, em todos os horários!

A Praça do Espectador era o espaço reservado para o descanso dos espectadores, com inúmeras mesas, que estavam sempre ocupadas.

Na Praça ficavam as tendas de comidas e bebidas e o stand da Samsung Galaxy, onde fizemos uma experiência com o Gear VR, um aparelho de realidade virtual onde você consegue ver os vídeos em 360°, como se estivesse dentro dele!

Ao lado da Samsung ficava a Megastore, com produtos oficiais da Rio 2016.

E para tudo isso tinha fila! Mas se estávamos lá, queríamos ver tudo e não deixar passar as oportunidades! A fila não era um problema para nós!
Ao lado da Praça do Espectador estava o Estádio Olímpico de Esportes Aquáticos, com capacidade para 18.000 pessoas!

rio 2016

Estádio Aquático (Foto: Tissiana Souza).

Também tivemos a felicidade de assistir algumas provas de natação no dia 09 de agosto, incluindo provas que valiam medalhas!

rio 2016

Piscina do estádio aquático. Atletas faziam seu aquecimento antes das provas (Foto: Tissiana Souza).

Nem imaginávamos que essa data nos traria a oportunidade de ver Michael Phelps (EUA) aumentando seus recordes de medalhas, ganhando dois ouros, nas provas de 200 m borboleta (sua especialidade) e no revezamento 4 x 200m livre! Ainda vimos a nadadora estado-unidense Kate Ledecky ser campeã nos 200 m livre e a nadadora húngara Katinka Hosszú, a Iron Lady (Dama de Ferro), ser a campeã na prova de 200 m medley.

rio 2016

Não é todo dia que a gente vê o Michael Phelps ser campeão olímpico! (Foto: Tissiana Souza).

Vimos também o nadador brasileiro Marcelo Chierighini nadar a semifinal dos 100 m livre e se classificar para a final, fazendo o estádio ir à loucura!

Quase em frente ao Estádio Aquático fica a Arena do Futuro, onde ocorreram as competições de handball. Também não conhecemos essa arena por dentro.

Já no final do Parque Olímpico da Barra, próximo à margem da Lagoa de Jacarepaguá ficava a Rio Fest, uma “fan fest”, onde o público podia assistir shows e conhecer os estandes montados pelos patrocinadores dos Jogos Olímpicos, além de possuir uma praça de alimentação mais sossegada e banheiros.

Ficamos surpresos com toda a estrutura construída para os Jogos Olímpicos!

3. ARENA DE COPACABANA:

Nosso último evento olímpico no Rio de Janeiro foi o vôlei de praia, no dia 13 de agosto, que ocorreu na Arena de Copacabana, uma estrutura provisória montada na praia de Copacabana, no Posto 2.

rio 2016

Arena de Copacabana montada para o vôlei de praia (Foto: Tissiana Souza).

Nós sentamos no alto da arena, o que permitiu uma vista muito bonita do Forte de Copacabana!

Tivemos a sorte de ver Alisson Cerutti e Bruno Schmidt em quadra jogando pelas oitavas de final contra os espanhóis Adrian Gavira Collado e Pablo Herrera! O jogo foi um pouco tenso, mas os meninos do Brasil venceram o confronto e avançaram na disputa pelo ouro!

Também vimos um jogo feminino pelas oitavas de final, no confronto Canadá X Canadá.

4. SEGURANÇA:

O que mais ouvimos dizer nos telejornais é que a cidade do Rio de Janeiro é extremamente perigosa! E isso acaba criando um certo receio, apesar de já termos ido para o Rio em 2011.

É fato que a cidade estava tomada por guardas municipais, policiais e exército. Todos os pontos turísticos e os locais de competição tinham pessoas fazendo segurança reforçada.

Para a entrada no Parque Olímpico e na Arena de Copacabana, era necessário passar em detectores de metais, raio-X, esvaziar as garrafas de água. Vi muitas pessoas reclamando que tinham que passar por esses procedimentos, mas se você quer estar num local seguro, ou minimamente com segurança, não vai doer nem custar nada a mais passar por um detector de metais e perder 30 segundos!

Nós andamos muito pelo Rio de Janeiro e nos sentimos seguros. É lógico que a gente não ficou com as câmeras e os celulares na mão e cuidamos das nossas bolsas, mas esse tipo de atitude temos dentro do Brasil e fora do Brasil também, pois infelizmente há pessoas com más intenções em qualquer lugar do mundo!

***

Nós nunca imaginamos que um dia iríamos ser espectadores de uma Olimpíada! Muito menos que teríamos uma Olimpíada no Rio de Janeiro, no nosso país! Foi uma experiência inesquecível! Foi uma oportunidade única de ver os melhores atletas do mundo reunidos em uma mesma competição! Com certeza, é um evento que jamais esqueceremos! A energia dos espectadores é contagiante! Mesmo que o atleta não seja do seu país, você torce para ele acertar tudo ou para ele ganhar a medalha! Você torce para todos consigam realizar o seu trabalho com a maior perfeição possível!

Endereço

Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ

Para mais informações

Rio 2016:
https://www.rio2016.com/

Rio de Janeiro - Cidade Olímpica:
http://www.cidadeolimpica.rio/

Visit Rio:
http://visit.rio/

Mapa de Transporte Metropolitano da cidade do Rio de Janeiro:
http://rioguiaoficial.s3.amazonaws.com/wp-content/uploads/2016/07/MiniFoldMap

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: