Conhecendo Cunha

Cunha é um município paulista situado no Vale do Paraíba, a 235km da capital, já na divisa com o Estado do Rio de Janeiro (Paraty e Angra dos Reis). É uma Estância Turística Climática do Estado de São Paulo, com aproximadamente 12 mil habitantes (Fonte: Censo IBGE, 2010).

Cunha e é um verdadeiro labirinto de ruas com ladeiras bem inclinadas, já que a cidade fica em uma zona montanhosa!

Localização dos atrativos de Cunha (Fonte: Google Maps, 2017).

COMO CHEGAR:

-Carro: siga pela BR-116, sentido Rio de Janeiro, até Guaratinguetá, onde você deverá pegar a Saída 65 (Guaratinguetá/Cunha) para acessar a Rodovia SP-171 (Rod. Paulo Virgínio) até Cunha.

UM POUCO DE HISTÓRIA:

A ocupação na área do município data do final do Século XVII, por volta de 1695. Cunha estava na Trilha dos Guaianás, que levava aos Sertões de Minas Gerais. Era conhecida como a “Boca do Sertão”, na qual os tropeiros paravam para descanso e reabastecimento das tropas (Fonte: Prefeitura de Cunha).

A Trilha dos Guaianás fazia parte da Estrada Real, mais precisamente do Caminho Velho do Ouro – entre Paraty e Ouro Preto. Portanto, Cunha é um dos pontos de interesse da Estrada Real. Inclusive, carimbamos o nosso Passaporte durante nossa viagem!

Com o declínio do ciclo do ouro, Cunha acabou sendo ocupada por pessoas devido ao seu solo fértil e seu clima agradável (Fonte: Prefeitura de Cunha).

POR QUE CUNHA?

No Século XVIII, Cunha era conhecida como Freguesia do Falcão.

“Falcão” era o nome de uma família portuguesa que vivia na região e construiu uma capela dedicada à Sagrada Família.

Já no Século XVIII, em 1785, o povoado foi elevado à categoria de Vila, passando a se chamar Vila de Nossa Senhora da Conceição da Cunha, uma homenagem ao Capitão General Francisco da Cunha Menezes, governador de São Paulo.

Em 1858, Cunha foi elevada à categoria de Cidade.

Desde 28 de Outubro de 1948, Cunha é considerada Estância Climática.

QUEM FOI PAULO VIRGÍNIO?

Você verá muito esse nome por Cunha: a Rodovia SP-171 chama-se Paulo Virgínio. Há uma Escola Estadual Paulo Virgínio no centro da cidade. Há um monumento na Rodovia Cunha-Paraty em homenagem a esta pessoa. Mas, afinal, que foi Paulo Virgínio??!!!

Em 1932, Cunha foi um dos locais de batalha da Revolução Constitucionalista. Paulo Virgínio, um lavrador da cidade, foi morto porque não revelou a posição das tropas paulistas ao batalhão da Marinha que subiu a Serra do Mar. É considerado, por isto, um herói (Fonte: Prefeitura de Cunha).

O PEQUENO CENTRO HISTÓRICO:

No entorno da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição estão concentrados os casarios históricos da cidade.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição (Foto: Tissiana Souza).

A Igreja Matriz de Cunha é um dos poucos exemplares arquitetônicos do Barroco Joanino/Rococó no Estado de São Paulo. É uma construção bastante imponente, localizada em uma parte alta da cidade.

cunha

Interior da Igreja Matriz (Foto: Tissiana Souza).

cunha

Interior da Igreja Matriz de Cunha (Foto: Tissiana Souza).

A construção começou por volta de 1730, como uma pequena capela, e ao longo dos anos foi passando por grandes reformas, como as de 1861 e 1873.

Desde 2015, a Matriz vem passando por um processo de restauração, que visa o resgate das talhas policromadas e douradas do Séc. XVIII presentes no interior da igreja. Ao longo dos anos, as folhas de ouro e pinturas feitas nas madeiras foram recobertas por outros tipos de tinta, que foram cuidadosamente removidas com bisturi cirúrgico até atingir a camada original. (Fonte: Cartaz explicativo no interior da Matriz). Toda a parte frontal está coberta por andaimes.

Bem próximo da Igreja, está o centenário Mercado Municipal de Cunha. Segundo texto de João José de Oliveira Veloso, para o Jornal Lince em junho de 2013, o mercado de Cunha foi construído sobre as ruínas de uma antiga igrejinha da cidade: a Capela de Nossa Senhora da Lapa. O Mercado contém algumas lojas – hortifrúti, couro, cervejas e cachaças artesanais.

Seguimos para a outro templo religioso da cidade: a Igreja do Rosário, de 1793. Foi construída para ser utilizada pelos escravos. Por dentro, tem as paredes brancas. A igreja estava aberta, mas não entramos porque estava havendo uma reunião no interior.

cunha

Igreja do Rosário (Foto: Tissiana Souza).

No Largo do Rosário, encontramos um coreto e um mirante com vista para uma parte da cidade.

cunha

Largo do Rosário, com o coreto (Foto: Tissiana Souza).

Quase em frente à Igreja do Rosário, está o prédio da Escola Municipal de Educação Infantil Dr. Casemiro Rocha. Esta construção do início do Séc. XX (1911) é tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) desde 2010. Segundo o Site do Condephaat, a escola é integrante de um conjunto formado por 126 escolas construídas pelo Governo paulista entre 1890 e 1930, que constituem o conceito inovador de renovação das políticas educacionais durante a Primeira República. O prédio escolar apresenta uma técnica construtiva simples, em alvenaria e tijolos, que incorporou conceitos de higiene, ventilação e insolação.

cunha

EMEF Dr. Casemiro Rocha (Foto: Tissiana Souza).

CERÂMICA:

Cunha também é famosa por seus ceramistas.

É um polo de cerâmica importante para o Brasil, no qual as inspirações para as peças variam desde as influências indígenas e ibéricas (as paneleiras) até a tradição oriental do forno Noborigama. Cada artista apresenta uma particularidade em seu trabalho.

Os ateliês estão em sua maioria concentrados na Vila Rica, um bairro mais nobre da cidade, e com uma bela vista de Cunha.

cunha

Vista de Cunha do bairro Vila Rica (Foto: Tissiana Souza).

cunha

Vista de Cunha do bairro Vila Rica (Foto: Tissiana Souza).

CASA DO ARTESÃO:

A Casa do Artesão foi criada em 1988. Está situada em um antigo ateliê de cerâmica. É um espaço de venda permanente de produtos como pintura, bordado, cerâmica, doces, etc.

cunha

Casa do Artesão de Cunha (Foto: Tissiana Souza).

LAGO:

Bem perto da Casa do Artesão está o Lago da cidade. É uma pequena área verde onde as pessoas se sentam nos bancos ao final da tarde e fazem exercícios.

cunha

Lago de Cunha (Foto: Tissiana Souza).

cunha

O Laguinho de Cunha (Foto: Tissiana Souza).

Para mais informações

Prefeitura de Cunha:
http://www.cunha.sp.gov.br/

Turismo Paulista:
http://aprecesp.com.br/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: