Como planejamos nossas viagens?!

Já ouvi várias vezes estas perguntas: “Tissiana, como você planeja uma viagem?”, "Como vocês se organizam?", "Onde pesquisam as coisas"?, "Como descobrem novos lugares para conhecer?".

Eu e o Matheus aprendemos a organizar nossas viagens ao longo dos anos e acredito que isto é um processo de aprendizado contínuo, pois sempre estamos reaprendendo!

Na verdade, não existe um segredo ou uma fórmula mágica! Existe pesquisa e organização com antecedência! 

Organizar e pesquisar são dois verbos essenciais quando pensamos em uma viagem! É assim que tudo começa e que tudo evolui! Tem que sentar o bumbum na cadeira ou no sofá e buscar na internet ou em guias físicos aquilo que estamos procurando! É um processo que demanda tempo e paciência

Então vamos listar neste post nossas ferramentas para organizar uma boa viagem!

1. PESQUISAMOS OUTROS BLOGS DE VIAGEM:

Sim!Nós pesquisamos sobre os nossos futuros destinos em outros blogs de viagem, pois sempre tem uma pessoa que fez um passeio interessante e/ou descobriu um lugar diferente em uma cidade!

Sair do óbvio é sempre muito bom e proveitoso! É lógico que visitar os “pontos clássicos” de uma cidade é essencial – por exemplo, ir a Roma e não visitar o Coliseu é como não ir a Roma! - Mas visitar lugares diferentes, longe dos circuitos turísticos, também é uma boa pedida!

2. VISITAMOS OS SITES OFICIAIS DE TURISMO DAS CIDADES/DOS PAÍSES:

Esta é uma maneira de saber o que conhecer em uma cidade ou em um país!

Em geral, os sites das cidades trazem informações locais básicas, atrações principais, eventos, etc.

Exemplos: VisitDublin, VisitBerlin, Cidade de São Paulo, VisitRio .

3. DUBBI:

Outra forma de saber o que visitar em uma cidade ou país é acessar e criar um perfil no Dubbi, uma rede social de viajantes e feita por viajantes.

No Dubbi você pode fazer uma pergunta, por exemplo, “O que conhecer em Monte Verde – MG?”. Pessoas que já visitaram o local ou um morador respondem sua pergunta, dando dicas de lugares para conhecer, contando experiências, indicando restaurantes, etc.

O Dubbi também tem um aplicativo para telefone e um blog próprio - O DubBlog (com textos de viajantes e de blogueiros de viagens, inclusive, com contribuições do Rodas nos Pés).

É uma ótima ferramenta para ajudar na organização da sua viagem!

4. USAMOS GUIAS FÍSICOS DE VIAGEM:

Guias físicos, como os da Lonely Planet, ajudam muito durante a viagem.

Você pode levar o guia na mochila e ao chegar em um local, ler as informações para saber o que você está visitando.

Você pode seguir um roteiro descrito no guia para conhecer melhor um bairro – fiz isso em Paris, seguindo um roteiro para caminhar por Montmartre.

Você pode utiliza-los no planejamento da sua viagem, pois os guias geralmente contam a história da cidade/ou do país, mostram os pontos mais gerais, têm dicas de restaurantes, hotéis, telefones úteis, palavras básicas no idioma da cidade ou do país.

guias

Guias físicos de viagem (Foto: Tissiana Souza).

5. MONTE UMA LISTA COM AS ATRAÇÕES QUE VOCÊ QUER CONHECER:

Criar uma lista com os lugares que você pretende visitar facilita muito seu planejamento!

Geralmente, crio uma lista e insiro informações adicionais, como a estação de metrô/trem/ônibus mais próxima, horário de abertura e fechamento, dias da semana em que a atração está aberta, preço do bilhete de entrada, dia em que a atração é gratuita.

CDMX

Exemplo de arquivo, organizando o que conhecer em uma cidade. Este foi feito para a viagem para o México.

6. CONSULTE MAPAS DA CIDADE E O GOOGLE MAPS:

Ao consultar um mapa da cidade ou o Google Maps, você tem uma noção espacial do local e vê quais atrações que você pretende conhecer que estão próximas umas das outras. Assim, você consegue otimizar tempo e planejar seu deslocamento.

7. SALVE O MAPA OFF-LINE DA CIDADE/PAÍS NO SEU TELEFONE:

Faça o download do mapa da cidade pelo Google Maps para que você possa utilizar off-line!

Isso já salvou nossos passeios várias vezes!

Salvar o mapa off-line é muito simples. No seu smartphone, acesse o Google Maps com a internet ligada. No canto superior do lado esquerdo da tela, toque no campo de pesquisa sobre as três linhas paralelas. Depois toque em "Mapas off-line" e, em seguida, em "Selecione seu mapa". Aparecerá "Fazer download desta área?" com um trecho do Google Maps. Com os dedos, você controla o tamanho da área do maps que quer salvar e fazer o download.

Depois, quando você estiver off-line, é só fazer a busca do endereço ou ponto que você precisa.

8. PESQUISAS DE PREÇOS DE PASSAGENS AÉREAS:

Para pesquisar preços de passagens aéreas e horários de voos, nós usamos sites de comparação, como Decolar.com e Skyscanner.

Em geral, após o comparativo dos preços, entramos direto nos sites das companhias aéreas para fazer a compra.

Para viagens internacionais, compramos passagens com 6 a 4 meses de antecedência. Para viagens no Brasil, 3 a 2 meses de antecedência.

Aproveite as promoções relâmpago das empresas aéreas!

9. PESQUISAS DE HOTÉIS:

Em 100% das vezes que pesquisamos hotel, nós usamos o Booking.com.

Há sempre um hotel legal com desconto na hospedagem e nós nunca tivemos problemas com reservas.

Lembre-se sempre de ler as avaliações sobre o hotel antes de concluir a sua reserva, veja as fotos e o que está incluído na reserva (café da manhã, wi-fi, estacionamento, etc.).

Na dúvida sobre o hotel, opto por uma reserva no Íbis, pois o serviço é padronizado.

10. AIRBNB:

Ultimamente temos utilizado o AirBnb como opção de hospedagem.

Para quem ainda não conhece o site, você pode alugar um quarto, um apartamento ou uma casa para se hospedar em uma cidade.

Nós tivemos ótimas experiências com o AirBnB! A última foi recentemente, quando ficamos em um apartamento no centro histórico da Cidade do México. O apartamento estava totalmente equipado! Além disso, a dona do apartamento montou uma pasta com várias dicas sobre o que conhecer na Cidade do México.

Utilizamos o AirBnB quando fomos para as Olimpíadas Rio 2016. Alugamos um quarto e convivemos diariamente com nossa anfitriã durante 1 semana. O interessante de conviver com seu anfitrião ou anfitriã é descobrir a visão local do morador e quebrar alguns preconceitos/pré-conceitos sobre a cidade!

Também utilizamos quando fizemos a rota do Ring of Kerry, na Irlanda. A nossa anfitriã nos recebeu na casa e deu dicas preciosas sobre o que conhecer! Além disso, ela também tinha uma pasta preparada com informações sobre a região, guias e mapas!

Assim como o Booking.com, antes de concluir a reserva, veja as avaliações de hóspedes a respeito do cômodo ou do imóvel e dos anfitriões.

11. PESQUISAS DE SEGURO VIAGEM:

O seguro viagem é essencial, sobretudo nas viagens internacionais!

Você pode pesquisar diretamente nos sites de seguros, como por exemplo, Allianz, Travel Ace Assistance, GTA, IAC Travel, etc.

Procure utilizar os cupons de desconto para conseguir contratar um seguro por um valor mais baixo. Os valores dos seguros variam de acordo com a cotação do dólar, daí a importância de procurar os cupons de desconto!

Muitos blogs são parceiros de seguradoras, então tente ajuda-los contratando um serviço da seguradora e inserindo o código de desconto desses blogs!

Outra dica é o site ComparaOnline, que faz a comparação de preços de seguro viagem entre diferentes empresas.

12. COTAÇÃO DE MOEDAS:

Ahhh...a grana!!! O dinheiro para pagar os passeios, as entradas nos museus...

Na nossa viagem para o México, o Matheus utilizou um site chamado MelhorCâmbio.com. É um site de comparação de preços de compra e de venda de moedas estrangeiras pelas casas de câmbio.

Além disso, você pode fazer uma oferta abaixo do valor da cotação para tentar comprar a moeda com um menor valor e economizar!

Ou, se estiver vendendo uma moeda estrangeira, fazer uma oferta para vender por um valor acima da cotação e tentar ganhar uns trocados!

13. MOEDAS ESTRANGEIRAS: É MELHOR COMPRAR NO BRASIL OU NO EXTERIOR?

Neste ponto, os blogs de viagem ajudam muito com as dicas!

Para alguns países, é melhor comprar a moeda no Brasil e já ir com todo o dinheiro na moeda estrangeira. Por exemplo, nas viagens para a Europa, sempre levamos Euros comprados aqui no Brasil.

Para outros lugares, é mais interessante levar Reais e trocar nas casas de câmbio do país de destino. Por exemplo, em uma viagem para o Chile.

Às vezes, compensa comprar Dólares no Brasil e trocar os Dólares pela moeda local no país para o qual você vai viajar. É o caso do México.

***

Como eu disse no começo do post: PESQUISA e ORGANIZAÇÃO são as palavras-chave para uma realizar uma boa viagem e evitar possíveis perrengues!

Espero que o texto tenha sido uma boa contribuição!

Agora, é só pesquisar, organizar sua viagem, colocar Rodas nos Pés e sair por aí!!!

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: