As orlas de Aracaju e a Praia de Atalaia

Aracaju é a capital do estado de Sergipe desde 1855. Apresenta população de pouco mais de 570.000 habitantes.
Conforme o IBGE (2015), Aracaju não é uma cidade que nasceu de forma espontânea. Ela foi planejada para ser a capital. O que foi essencial para a escolha de Aracaju como nova sede do governo pelo então presidente da província Inácio Joaquim Barbosa foi sua posição no litoral, o fato de ser banhada por dois rios (Sergipe e Vaza-Barris) e a possibilidade de construção de um porto.

 

aracaju

Aracaju (Foto: Matheus Sabino)


A cidade surgiu na área de uma antiga colônia de pescadores, chamada Santo Antônio de Aracaju, que pertencia a São Cristóvão, na época a capital sergipana.
Ao assumir o governo em 1853, Inácio Barbosa contratou o engenheiro Sebastião José Basílio Pirro para planejar a cidade. A partir de 1855 já são registrados fatos de relevância política em Aracaju.
A cidade apresenta 35 km de praias, além de um centro histórico bem preservado, centros de artesanato, museus e áreas verdes.
Abrimos nossas postagens sobre Aracaju falando de suas orlas e de nosso dia na Praia de Atalaia.

1. ORLA DE ATALAIA: 

O calçadão da orla de Aracaju é considerado o cartão postal da cidade! Definitivamente, é uma das orlas mais bem estruturadas que conhecemos, com uma diversidade de atrações, pontos de fotografias, entretenimento e incentivo ao esporte.
Começando pela Passarela do Caranguejo, esta é a área onde se concentram os restaurantes e os bares. Em geral, os cardápios são bastante variados, atendendo a todos os tipos de paladares. Fomos em dois restaurantes: o AMANDA e o REI DA SOPA. Por incrível que pareça, tomamos sopa no calor do Nordeste! Uma cumbuca de 750 ml sai por R$15,00 no Rei da Sopa e ainda vem o pão para acompanhar. Foi o dia em que quase explodimos de comer!
Na Passarela do Caranguejo também é destaque a escultura do crustáceo que dá nome ao local! O simpático Caranguejo é disputado pelos turistas para uma foto! E nós também fizemos a nossa com ele!

 

passarela do caranguejo

O Caranguejo, símbolo da Passarela do Caranguejo, o espaço da orla voltado para a gastronomia (Foto: Tissiana Souza).


Os Arcos da Orla de Atalaia são outro ponto para fotos! Aqui está localizado o posto de informações turísticas, onde fomos muito bem atendidos.

 

Os Arcos da Orla de Atalaia: um dos pontos mais conhecidos da orla (Foto: Tissiana Souza).


Caminhamos até o Monumento aos Formadores de Nacionalidade, onde encontramos estátuas de diversos personagens históricos brasileiros, como a Princesa Isabel, Zumbi dos Palmares, Tiradentes e Getúlio Vargas.

 

O Monumento aos Formadores da Nacionalidade (Foto: Tissiana Souza).


Entre estes pontos para fotografias, são encontrados diversos aparelhos de atendimento à população, como quadras poliesportivas, quiosques, ciclovias e áreas para descanso.

 

Área de descanso na Orla de Atalaia (Foto: Tissiana Souza).


Há também locais específicos para as crianças brincarem, como o Mundo Maravilhoso da Criança.

 

O Mundo Maravilhoso da Criança, na orla de Atalaia (Foto: Tissiana Souza).


Em seguida, conhecemos o Oceanário de Aracaju, do Projeto TAMAR! O ingresso custa R$16,00, e você aprenderá mais sobre as tartarugas encontradas na costa brasileira!
Continuamos pela Passarela dos Artesãos, onde temos mais um ponto para fotos com a palavra “Aracaju”. Os cajus e a arara remetem ao nome da cidade, que significa “cajueiro dos papagaios” ou “cajueiro das araras”.
Concluímos nossa caminhada pela orla de Atalaia na Praça de Eventos, onde também está a Delegacia de Turismo. Lá pegamos um ônibus circular para o Centro Histórico.

2. PRAIA DE ATALAIA:

A Praia de Atalaia é bem diferente de outras praias bastante urbanizadas. Na orla de Aracaju não há prédios altos, no máximo, as pousadas e os estabelecimentos tem 3 ou quatro andares, o que impede a criação de sombras na praia, o que é ótimo para ter luminosidade durante o dia todo!
Para acessar a praia é necessário passar pelas passarelas sobre as dunas, Estas passarelas são construídas para evitar a destruição do ambiente dunar, que é de grande importância para a manutenção natural das praias.

 

Passarela de acesso à Praia de Atalaia (Foto: Tissiana Souza).


Ficamos num quiosque perto da Passarela do Caranguejo, onde a distância da Avenida Santos Dumont (Avenida Beira-Mar) até a água do mar era de cerca de 400m!
A praia estava bastante tranquila, mesmo sendo Ano Novo, pois devido à sua grande extensão as pessoas ficam bem espalhadas. Os lugares de maior concentração de pessoas é próximo a esses quiosques.
A água tem temperatura agradável! O que atrapalha mais é o vento, mas ao mesmo tempo ele ameniza um pouco o calor. Passe bastante protetor solar, pois na sombra e embaixo do guarda-sol você também corre o risco de sofrer queimaduras!

 

A Praia de Atalaia é larga e tranquila (Foto: Tissiana Souza).

 

Anoitecer na Praia de Atalaia (Foto: Tissiana Souza).

 

3. ORLA DO PÔR-DO-SOL:

Está localizada às margens do rio Vaza-Barris, no povoado do Mosqueiro, no extremo sul da capital e distante 16 km da Praia de Atalaia. Por isso, o acesso é mais fácil de carro ou com as empresas de turismo. Se você for de carro (como nós que alugamos um) o GPS do Google Maps no celular foi fundamental, pois as placas indicativas não apareciam em todos os lugares.
O projeto de requalificação da orla ocorreu em 2010 e há um píer de madeira para caminhada e atracação dos barcos e catamarãs.
O local tem uma visão privilegiada das ilhas presentes no rio Vaza-Barris, cobertas por manguezais. Os barcos de pescadores dão um charme a mais na paisagem.
Neste local é possível tomar o catamarã para a ilha da Croa do Goré, bastante procurada por turistas para passeio, pois é uma área que só fica visível nas marés baixas. O passeio custa R$60,00 e não fizemos porque infelizmente não tivemos tempo.

 

A Orla do Pôr-do-Sol, no rio Vaza-Barris (Foto: Tissiana Souza).

 

O rio Vaza-Barris e manguezais ao fundo (Foto: Tissiana Souza).

 

 

Para mais informações

Turismo em Aracaju:
http://www.aracaju.se.gov.br/

Oceanário de Aracaju:
http://www.tamar.org.br/

Adicionar um comentário

%d blogueiros gostam disto: